Utentes do SNS de Portimão lutam contra a degradação do Hospital

A Comissão de Utentes do Serviço Nacional de Saúde (SNS) de Portimão convocou uma concentração para o próximo dia 14 de Janeiro, em frente ao hospital desta cidade algarvia, contra a «evidente degradação dos serviços».

Foto de Arquivo: Marcha de protesto junto ao Hospital de Portimão, realizada a 7 de Fevereiro de 2015, com o objectivo de exigir a reposição de todos os serviços que foram encerrados, nomeadamente a manutenção da maternidade, bem como chamar a atenção para a falta de medicamentos.
Foto de Arquivo: Marcha de protesto junto ao Hospital de Portimão, realizada a 7 de Fevereiro de 2015, com o objectivo de exigir a reposição de todos os serviços que foram encerrados, nomeadamente a manutenção da maternidade, bem como chamar a atenção para a falta de medicamentos. CréditosFilipe Farinha / Agência Lusa

«O Hospital de Portimão deixou de ser um recurso confiável, para se tornar um motivo de preocupação e receio para os utentes que a ele recorrem», lê-se no comunicado enviado pela comissão.

A par da falta de recursos materiais e humanos, os utentes salientam a indignação dos profissionais de saúde que trabalham no Hospital de Portimão e reforçam que «só a enorme entrega e resistência dos profissionais têm evitado males maiores».

No texto denuncia-se a política do anterior Governo, que «quase destruiu o SNS», e exige-se a imediata resolução dos problemas verificados. No entender da Comissão de Utentes, só travando uma luta dos profissionais e dos utentes «ombro a ombro» se poderão evitar as situações vividas no Hospital de Portimão, que, alerta esta comissão, «põem em causa a vida e a integridade das pessoas».

Frisam ainda que, apesar do pico da gripe e do aumento do turismo em virtude das festas de Natal e de Ano Novo, o «caos» nas urgências do Hospital de Portimão continua.

A Comissão de Utentes reitera o compromisso de continuar a lutar com as populações e os profissionais de saúde, na defesa de um SNS eficiente, moderno, universal e gratuito. A concentração do próximo dia 14 está agendada para as 15h.