Utentes do Médio Tejo pedem a recondução do Conselho de Administração

A Comissão de Utentes do Centro Hospitalar do Médio Tejo enviou uma carta ao Ministério da Saúde onde defende a recondução do actual presidente do Conselho de Administração.

O Hospital de Abrantes é uma das três unidades hospitalares que integram o Centro Hospitalar do Médio Tejo
O Hospital de Abrantes é uma das três unidades hospitalares que integram o Centro Hospitalar do Médio TejoCréditos / mediotejo.net

Face a declarações públicas do Presidente do Conselho de Administração (CA) do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) de que abandonaria as suas funções em Dezembro de 2016, a Comissão de Utentes da Saúde do Médio Tejo remeteu uma carta ao ministro da Saúde na qual expressa a vontade de ver reconduzido no cargo, Carlos Andrade e a restante equipa.

«Durante o actual mandato, o CA do CHMT não prometeu o "óptimo irrealizável", mas em pequenos passos e persistentemente foram concretizando medidas de melhoria dos serviços numa lógica de equilíbrio regional na distribuição de valências», sustenta em comunicado.

A Comissão de Utentes refere que «com diálogo, pragmatismo, bom senso e responsabilidade (especialmente da administração, trabalhadores e utentes)», têm sido encontradas soluções para os problemas existentes, que por sua vez  contribuem para a valorização das unidades hospitalares do CHMT, com o objectivo de conseguir mais e melhores cuidados de saúde.

No comunicado alertam para três reivindicações: a melhoria dos serviços de urgência, mais recursos humanos e a articulação entre cuidados hospitalares, primários e continuados. A Comissão de Utentes defende que o actual Conselho de Administração está em condições de resolver estes problemas, apelando à sua recondução.

O Centro Hospitalar do Médio Tejo integra três unidades hospitalares, em Abrantes, Tomar e Torres Novas. Serve 15 concelhos com uma população de cerca de 266 mil habitantes.