|Espinho

Utentes do Hospital de Espinho marcam protesto para dia 27

Na luta pela reabertura do Serviço de Urgência Básica (SUB) do Hospital de Nossa Senhora da Ajuda, o Movimento de Utentes da Saúde de Espinho (MUSE) agendou uma concentração para o dia 27 de Setembro.

 

https://www.abrilabril.pt/sites/default/files/styles/jumbo1200x630/public/assets/img/hospitalespinho_mapio.net_.jpg?itok=zo7owPtg
O MUSE denuncia que o encerramento do serviço, em 2007, obrigou os utentes de Espinho a ir para Vila Nova de Gaia, «muitas vezes para resolução de problemas de saúde que não carecem de uma urgência especializada»
O MUSE denuncia que o encerramento do serviço, em 2007, obrigou os utentes de Espinho a ir para Vila Nova de Gaia, «muitas vezes para resolução de problemas de saúde que não carecem de uma urgência especializada»Créditos / Mapio.net

O movimento, que no final de Março entregou no Parlamento uma petição com perto de dez mil assinaturas, considera que este é o «tempo certo para que os espinhenses façam ouvir a sua voz».

Para além da discussão do Orçamento do Estado para o próximo ano, onde acredita que «podem ser previstas verbas para o efeito», os utentes aguardam a votação do projecto de resolução do PCP, que recomenda ao Governo a reabertura do SUB do Hospital de Espinho.

No diploma, que data do passado dia 30 de Junho, os comunistas consideram que a reivindicação é «da mais inteira justiça», atendendo à dimensão do concelho e às necessidades dos seus 31 786 habitantes.

«Para que a nossa justa e necessária pretensão vá avante é preciso que a maioria dos deputados da Assembleia da República aprove as iniciativas que vão no sentido da nossa petição», lê-se num comunicado do MUSE.

Entretanto, para o dia 27 de Setembro está já marcada uma concentração a partir das 18h, na Rua 19 (frente aos CTT), para exigir o fim desta situação «incompreensível», que por sua vez interfere no bem-estar dos espinhenses.

Desde 2007, e apesar de, segundo o MUSE, os cidadãos de Espinho «terem à sua disposição uma infra-estrutura montada, equipada e disponível para prestar esse serviço básico», os utentes são obrigados a dirigirem-se ao Hospital de Vila Nova de Gaia. 

Tópico

0 Comentários

no artigo "Utentes do Hospital de Espinho marcam protesto para dia 27