|portagens

Utentes das ex-SCUT regressam à luta

A Plataforma pela Reposição das SCUT na A23 e A25 realiza uma marcha lenta esta quinta-feira. Para 13 de Outubro está agendado um protesto em frente à residência oficial do primeiro-ministro. 

Créditos / Lusonotícias

O calendário das acções de protesto contra as portagens nas antigas SCUT foi apresentado ontem, em conferência de imprensa. O objectivo é aproveitar o momento de discussão do Orçamento do Estado para o próximo ano e a primeira acção está marcada para quinta-feira, 20 de Setembro.

Com partidas da Covilhã e de Castelo Branco, esta será, de acordo com a organização, a primeira marcha lenta a ser realizada «no interior da A23». O percurso previsto, para quem parte da Covilhã, é realizar a estrada nacional (EN) 18 até Fundão Norte, com marcha lenta na A23 até Castelo Novo. Para quem vai de Castelo Branco pela EN18, a entrada na A23 faz-se em Castelo Novo, seguindo daí até ao Fundão. 

A 27 de Setembro, a plataforma realiza um debate público sobre as portagens e as parcerias público-privadas no Instituto Politécnico de Castelo Branco, que deverá contar, entre outros, com a presença de deputados dos diferentes grupos parlamentares na Assembleia da República. Segundo informou ontem a organização, apenas o PS e o CDS-PP não indicaram até agora quem estará presente na iniciativa. 

O protesto chega à residência oficial do primeiro-ministro, em Lisboa, no dia 13 de Outubro. 

A Plataforma pela Reposição das SCUT na A23 e A25 convoca as autarquias da região a mobilizarem-se pela abolição das portagens e assim contribuir para a coesão territorial e social do Interior. 

Tópico