|luta

Sesimbra regressa à alçada do Hospital do Seixal

Depois do combate prometido na semana passada, o presidente da Câmara de Sesimbra confrontou o ministro da Saúde com a realidade do concelho em termos de cuidados médicos e conseguiu o recuo da tutela. 

Largo do Município de Sesimbra
Largo do Município de SesimbraCréditos / Diário da Região

A reunião entre Francisco Jesus e o ministro Adalberto Campos Fernandes para esclarecer a adenda ao acordo do Hospital do Seixalque previa a saída do Município de Sesimbra da área de influência directa da nova unidade de saúde, decorreu esta segunda-feira.

Face aos argumentos apresentados pelo edil no encontro participado ainda pelo conselho directivo da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), o ministro da Saúde «confirmou o pleno direito dos utentes do Município de Sesimbra a integrarem a área de influência da nova estrutura hospitalar».

A nota publicada página da autarquia revela que, durante esta fase, Adalberto Campos Fernandes se comprometeu a reavaliar e reorganizar juntamente com a autarquia os actuais moldes do agrupamento de centros de saúde da Arrábida. 

O objectivo é garantir que os centros de saúde de Sesimbra sejam referenciados para o novo Centro Hospitalar Garcia de Orta, «onde se inclui o Hospital de Proximidade do Seixal, ou se assuma uma alteração aos actuais agrupamentos dos centros de saúde» de forma a melhor servir a população.

Francisco Jesus aproveitou ainda a oportunidade para questionar a tutela sobre o novo Centro de Saúde de Sesimbra e o Centro de Saúde da Quinta do Conde, sobre o qual foi alcançado um compromisso com a ARSLVT para se iniciar um estudo e programa funcional a fim de avançar rapidamente para a solução de uma nova unidade de saúde na Quinta do Conde.

Tópico