|Porto

Protesto do Movimento Direito à Cidade esta noite

O Movimento Direito à Cidade agendou um protesto para as 21h, nas traseiras da Câmara do Porto, no decorrer da reunião extraordinária da Assembleia Municipal, contra o crescente número de despejos.

Créditos / Porto Sentido

O movimento de habitantes da Invicta aproveita a oportunidade da reunião desta noite para mais uma vez denunciar o problema da habitação na cidade e frisa: «Não podemos permitir que os nossos representantes políticos continuem a actuar com passividade perante o crescente número de despejos na cidade e da especulação imobiliária».

Exigem o fim da «Lei Cristas» – o Novo Regime do Arrendamento Urbano, em vigor desde 2012, por ser «facilitadora dos despejos», ao mesmo tempo que reivindicam medidas capazes de pôr um travão à especulação imobiliária e a suspensão imediata da emissão de novas autorizações para construção de alojamento turístico. 

Numa visita ao bairro de Miragaia, no mês passado, Ilda Figueiredo, eleita da CDU na Câmara do Porto, revelou que os moradores são alvo de «autêntico terrorismo psicológico» por parte dos proprietários, com um dos moradores a afirmar que «Miragaia já nem tem um quarto dos moradores que tinha, foram todos escorraçados».  

Segundo dados do Balcão Nacional do Arrendamento, dos mais de 8 500 despejos a nível nacional, entre Janeiro de 2013 e Março deste ano, no Porto verificaram-se perto de 1900. Sendo alarmantes, estes números não contabilizam todas as deslocalizações de moradores que são efectuadas por acordo entre as partes.

Tópico