|Grândola

Novo Encontro da Canção de Protesto está aí à porta

A actual edição, dedicada à «canção de protesto em Portugal ante as ditaduras de ontem e a democracia de hoje», decorre em Grândola de 21 a 23 de Junho, com programa variado e entradas gratuitas.

Zeca Afonso morreu aos 57 anos
Créditos / Glosas

«Exposições, sessões testemunhais, cinema, apresentação de livros e concertos com Marco Oliveira, Xullaji, Luís Varatojo – Luta Livre, SÉS, Francisco Fanhais, Manuel Freire e Rogério Cardoso Pires», diz o município grandolense assim por atacado, em nota, para dar uma ideia (resumida) das múltiplas iniciativas que o evento motiva no próximo fim-de-semana.

Dedicada à «canção de protesto em Portugal ante as ditaduras de ontem e a democracia de hoje», esta edição do Encontro da Canção de Protesto irá decorrer em três palcos culturais do centro da Vila Morena: Jardim 1.º de Maio, Biblioteca e Arquivo do Município de Grândola e Cineteatro Grandolense.

De acordo com o programa divulgado, o Encontro começa no próximo dia 21, sexta-feira, com uma arruada, às 18h, da Sociedade Musical Fraternidade Operária Grandolense, que tem início no Jardim 1.º de Maio — espaço que também acolhe a exposição «Emigração, Exílio e Canção de Protesto».

Cartaz do ECP 2024 / cm-grandola.pt

 A arruada termina na Biblioteca e Arquivo do Município de Grândola, onde será apresentada a exposição «Os Cantores de Protesto e o 25 de Abril: "Vamos Lá Conhecer o Povo"» (18h30) e onde terá lugar o concerto de Marco Oliveira, com o convidado José Peixoto (19h). O primeiro dia termina, com um concerto de de Xullaji, no Jardim 1.º de Maio (22h).

No sábado, dia 22, terá lugar no Cineteatro Grandolense a apresentação da exposição «Discos na Luta: Edições Cooperativas e Políticas da Canção de Protesto no Período Revolucionário» (10h30), da autoria de Hugo Castro.

O mesmo espaço irá acolher, ao longo do dia, diversas iniciativas, como o colóquio «O 25 de Abril e a Edição Discográfica» (11h), com David Ferreira, Miguel Almeida e Hugo Castro, e a sessão de cinema com colóquio associado dedicada à Comunal de Árgea (14h30), com a participação de Francisco Fanhais, Manuela Fazenda, Luís Trindade e Filipe Olival.

Pelas 17h, inicia-se a apresentação dos livros Os Primeiros Anos: A Correspondência José Afonso/Rocha Pato (1962-1970), de Octávio Fonseca, e José Afonso — A Patriótica Espia Sabia Bem Onde Morder…, de Mário Correia. À noite (22h), o Jardim 1.º de Maio recebe o concerto de Luís Varatojo — Luta Livre.

No domingo, dia 23, o Cineteatro Grandolense acolhe, às 11h, a sessão testemunhal «Usos Tradicionais na Reconfiguração da Música Popular Portuguesa», com Domingos Morais, Mário Correia, Manuel Rocha, Maria José Campos e Sara Maia, e, pelas 15h, a apresentação do livro de entrevistas de José Afonso intitulado José Afonso, Semeador de Palavras.

O Encontro da Canção de Protesto termina com uma sessão de canto livre (15h30), dividida em duas partes. Primeiro, cabe à cantora, compositora e instrumentista galega SÉS apresentar-se em formato trio; depois, subirão ao palco Francisco Fanhais, Manuel Freire e Rogério Cardoso Pires.

Tópico

Contribui para uma boa ideia

Desde há vários anos, o AbrilAbril assume diariamente o seu compromisso com a verdade, a justiça social, a solidariedade e a paz.

O teu contributo vem reforçar o nosso projecto e consolidar a nossa presença.

Contribui aqui