Fábrica de componentes de aeronáutica com investimento de 22 milhões de euros

Câmara de Grândola capta investimento do sector aeronáutico

Na zona industrial ligeira de Grândola, no distrito de Setúbal, vai nascer em breve uma fábrica de componentes de avião que empregará, numa primeira fase, cem pessoas. O presidente do município admite que o impacto na região será «muito grande». 

O presidente da Câmara de Grândola admite que o projecto vai dinamizar o emprego, a habitação e o comércio
O presidente da Câmara de Grândola admite que o projecto vai dinamizar o emprego, a habitação e o comércioCréditos / usinenouvelle.com

Em declarações ao AbrilAbril, António Figueira Mendes, presidente da Câmara de Grândola, revela que está já a ser criada uma unidade de formação profissional, «que irá arrancar dentro de pouco tempo», para os cerca de cem postos de trabalho previstos na primeira fase, «muitos deles qualificados». 

Acrescenta que «estão agora a fazer consultas para os projectos, depois vão adjudicá-los e a ideia é que as obras de construção desta unidade fabril comecem entre Fevereiro e Março do próximo ano». 

Orçamentada em 22 milhões de euros, a instalação desta fábrica de capital francês, que deverá estar a funcionar em pleno no início de 2019, foi, admite Figueira Mendes, resultado das diligências tomadas pela Câmara de Grândola.

«Tínhamos boas relações com alguns dos administradores e, depois de alguns contactos e de alguns meses de negociações, decidiram fazer aqui o investimento, que esteve previsto para Évora», realça o presidente. 

A Lauak Portuguesa – Indústria Aeronáutica, está em Setúbal desde 2008. Figueira Mendes sublinha que a unidade que irá surgir em Grândola vai produzir  componentes tecnológicos de aeronáutica «diferentes e mais avançados», prevendo-se a possibilidade de construção de uma segunda unidade industrial «com outras valências». 

O presidente do município congratula-se com o impacto deste investimento na região, realçando que «vai alterar completamente a vida económica e social», e que estão já a ser tomadas medidas para que o concelho consiga responder aos postos de trabalho que ali vão ser criados, designadamente com mais infraestruturas desportivas e culturais.