|Venezuela

Venezuela e China assinam 28 acordos e aprofundam associação estratégica

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, disse que os acordos firmados esta sexta-feira estão perfeitamente em linha com o Programa de Crescimento e Prosperidade Económica lançado a 20 de Agosto.

https://www.abrilabril.pt/sites/default/files/styles/jumbo1200x630/public/assets/img/8151.jpg?itok=jpXSRCHV
Saudação entre Wang Yi, ministro chinês dos Negócios Estrangeiros, e Nicolás Maduro, presidente da Venezuela (Pequim, 14 de Setembro de 2018)
Saudação entre Wang Yi, ministro chinês dos Negócios Estrangeiros, e Nicolás Maduro, presidente da Venezuela (Pequim, 14 de Setembro de 2018)Créditos / @jaarreaza

O chefe de Estado venezuelano chegou esta manhã a Pequim, numa visita oficial à China que se prolonga até domingo.

Após a recepção oficial no Grande Palácio do Povo, Maduro e seu homólogo chinês, Xi Jinping, discutiram questões relacionadas com a cooperação bilateral, manifestaram a vontade de aprofundar a associação estratégica existente entre os seus países e assistiram à assinatura de oito acordos em áreas como a educação e a cultura, indica a Prensa Latina.

Nicolás Maduro também dialogou com o primeiro-ministro, Li Keqiang, o presidente da Assembleia Popular Nacional da China, Li Zhanshu, e o ministro dos Negócios Estrangeiros, Wang Yi, com quem participou no encerramento da XVI Comissão Mista de Alto Nível China-Venezuela.

No âmbito desta Comissão, ambos os países firmaram 28 acordos em sectores como a exploração mineira e petrolífera, a cibersegurança, a tecnologia aeroespacial e de satélites, a robótica, telecomunicações, o abastecimento de medicamentos e de equipas cirúrgicas.

Na sua intervenção, Nicolás Maduro destacou que os resultados alcançados nesta Comissão, que «visa conduzir ambos os países a uma nova era de desenvolvimento nos próximos anos», está em linha com o Programa de Crescimento e Prosperidade Económica que ele próprio lançou a 20 de Agosto último, para fazer frente à guerra económica, à fraude e à especulação de preços, refere a VTV.

Recorrendo à conta sua conta Twitter, o diplomata venezuelano Jorge Arreaza louvou o trabalho de toda a equipa do seu homólogo chinês, Wang Yi, para tornar possível «o êxito indiscutível da XVI Comissão Mista».

Tópico