|Uruguai

Trabalhadores denunciam «nova tentativa de privatizar a água» no Uruguai

As privatizações escondem a deterioração, favorecem a precarização do trabalho e a ineficiência dos serviços prestados, denunciou, esta segunda-feira, um dirigente sindical da Obras Sanitarias del Estado.

Federico Kreimerman, presidente da Federación de Empleados de Obras Sanitarias del Estado, e outros dirigentes sindicais em Montevideu, a 6 de Junho de 2022 
Federico Kreimerman, presidente da Federación de Empleados de Obras Sanitarias del Estado, e outros dirigentes sindicais em Montevideu, a 6 de Junho de 2022 Créditos / pitcnt.uy

Na sede da central sindical PIT-CNT (Plenário Intersindical dos Trabalhadores – Convenção Nacional dos Trabalhadores), Federico Kreimerman, presidente da Federación de Empleados de Obras Sanitarias del Estado (FFOSE), explicou as razões por que se opõe ao chamado Projecto Neptuno.

Na capital uruguaia, Kreimerman afirmou que o sindicato a que preside rejeita «a mercantilização e a privatização da água e de todos os recursos naturais do país».

«Este tipo de políticas não só prejudica as grandes maiorias, como beneficia as grandes empresas», indicou, acrescentando que «a privatização da produção de água potável coloca o lucro à frente do fim social, contrário ao mandato constitucional que considera o acesso à água como um direito humano fundamental».

O projecto implica a construção de uma nova estação de bombagem numa zona próxima ao Rio da Prata e tubagens com 85 quilómetros de extensão, para melhorar o abastecimento, revela o portal da central.

Kreimerman explicou que o projecto tem um custo de três mil milhões de dólares e, de acordo com a proposta apresentada, ficaria a cargo de um consórcio privado, a quem o património público seria concessionado por um período de 30 anos.

Esse consórcio, disse, passaria a vender água à Obras Sanitarias del Estado, «que, portanto, passaria a comprar água e a distribuí-la aos utentes da área metropolitana» de Montevideu.

Kreimerman deixou claro que o sindicato é contra as privatizações em todas as áreas do organismo e do Estado, porque, em seu entender, «escondem a deterioração progressiva e o desmantelamento, favorecendo a precarização do trabalho e a ineficiência dos serviços prestados».

A central sindical PIT-CNT expressou o seu total apoio à denúncia dos funcionários da empresa estatal OSE.

Tópico