|Espanha

Trabalhadores da Inditex manifestam-se em Madrid por melhores salários

Trabalhadores das lojas Inditex manifestaram-se em Madrid, este sábado, no início dos saldos de Inverno, em defesa de aumento salariais e condições laborais «dignas».

CréditosRicardo Rubio / Europa Press

O protesto na capital espanhola juntou centenas de pessoas, no âmbito de uma jornada de greve de funcionários das lojas do Grupo Inditex convocada pelo sindicato CGT.

A convocatória abrangia todo o Estado, mas, segundo refere a agência Europa Press, teve maior impacto na Comunidade de Madrid.

Esta mobilização ocorre depois do acordo alcançado na Galiza no passado dia 23 de Dezembro, após várias jornadas de luta dinamizadas pela Confederação Intersindical Galega (CIG) na província da Corunha.

Com a luta contra os «salários de miséria» e que «não permitem chegar ao fim do mês», as funcionárias das lojas na Corunha garantiram um aumento mensal de 322 euros durante o primeiro ano, de 362 euros durante o segundo e 382 euros a partir de então.

O acordo só foi possível graças às greves com forte adesão e às manifestações das trabalhadoras, coordenadas pela CIG, que denunciou a recusa em aumentar os salários e em reconhecer a estas trabalhadoras direitos que outros já viam reconhecidos noutras empresas do grupo, algo que contrasta com os lucros recorde que a Inditex deu a conhecer, «acumulando mais de três mil milhões de euros até Setembro e um aumento de 24% nos lucros relativamente a 2021».

Ontem, o secretário da secção estatal da CGT na Zara e Lefties, Ánibal Maestro, explicou que os trabalhadores da Inditex decidiram «dar um passo contra a precariedade».

«Os lucros dividem-nos entre a assembleia de accionistas e os administradores, e nós reivindicamos um aumento salarial, que percebam que as trabalhadoras são o motor», defendeu, citado pela agência.

Já as centrais sindicais CCOO e UGT anunciaram esta semana que vão começar a negociar com a Inditex no próximo dia 25 de Janeiro, na mesa estatal, medidas globais em matéria salarial que compensem o impacto da inflação em todas as empresas do grupo e em todos os territórios.

Em causa estão, segundo estes sindicatos, aspectos globais em matéria de política salarial em todas as empresas do grupo, tendo presente os acordos colectivos provinciais e o impacto que a inflação está a ter no poder de compra dos trabalhadores.

Este sábado, as marcas da Inditex (Zara, Stradivarius, Bershka, Pull&Bear, Massimo Dutti, Lefties e Oysho) arrancavam oficialmente os seus saldos de Inverno.

Tópico

Contribui para uma boa ideia

Desde há vários anos, o AbrilAbril assume diariamente o seu compromisso com a verdade, a justiça social, a solidariedade e a paz.

O teu contributo vem reforçar o nosso projecto e consolidar a nossa presença.

Contribui aqui