|Índia

Índia: 71% dos habitantes não têm dinheiro para uma refeição saudável

Mais de 1,7 milhões de indianos morrem todos os anos por doenças ligadas a má alimentação. Um relatório destaca o aumento brutal registado na inflação do índice de preços alimentares ao consumidor.

Créditos / theweek.in

Um relatório publicado pelo Centre for Science and Environment e a revista Down to Earth, por ocasião do Dia Mundial do Ambiente, revela que 71% dos indianos não conseguem pagar uma refeição saudável.

Esta parcela é classificada como «enorme» no relatório, tendo em conta que, a nível mundial, a percentagem de pessoas sem dinheiro para uma dieta saudável desce para 42%.

De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), quando o custo de uma refeição saudável é superior a 63% dos rendimentos de uma pessoa, é considerada inacessível, indica o portal scroll.in.

Os hábitos alimentares pobres em frutas, vegetais, grãos integrais e ricos em carnes processadas, carne vermelha e bebidas açucaradas podem conduzir a doenças respiratórias, diabetes, cancro, derrames e doenças coronárias, refere o texto, que destaca os «níveis inaceitáveis de má nutrição que persistem» no país asiático.

Ao analisar os preços dos alimentos, o texto afirma que a inflação do índice de preços alimentares ao consumidor (IPAC) registou um aumento de 327% no ano passado, enquanto no índice de preços ao consumidor – que inclui o IPAC – se verificou um aumento de 84% no mesmo período.

Com o aumento recente do preço dos alimentos e dos combustíveis, em Abril último a Índia bateu um recorde de oito anos, ao nível da inflação.

A propósito do relatório agora publicado e numa altura em que o governo de Narendra Modi anda a celebrar oito anos de governação, Sitaram Yechury, secretário-geral do Partido Comunista da Índia (Marxista), afirmou na sua conta de Twitter que o governo indiano «não pode distorcer a verdade do impacto desastroso das suas políticas impiedosas nas vidas das pessoas».

Tópico