|Palestina

Fortes bombardeamentos israelitas e enorme destruição em Gaza nas últimas horas

Dezenas de pessoas perderam a vida, na madrugada desta segunda-feira, após intensos ataques israelitas contra o enclave costeiro, enquanto na Cisjordânia as forças sionistas prenderam mais de 60 pessoas.

Destruição em Rafah, no Sul da Faixa de Gaza, provocada pelos bombardeamentos israelitas a 4 de Dezembro de 2023 
Destruição em Rafah, no Sul da Faixa de Gaza, provocada pelos bombardeamentos israelitas a 4 de Dezembro de 2023 CréditosMohammed Salem / Al Jazeera

Depois da trégua temporária, as forças de ocupação intensificam os bombardeamentos contra a Faixa de Gaza, onde os palestinianos dizem não haver um lugar seguro.

Ontem, as autoridades palestinianas registaram pelo menos 700 mortos no espaço de 24 horas, em ataques israelitas que, como os anteriores, estão a arrasar o território.

Esta madrugada, refere a agência Wafa, a agressão sionista provocou intensa destruição a sul, nomeadamente em Rafah – onde perdeu a vida a jornalista Shaima al-Jazzar, juntamente com a sua família –, em al-Tannour, Khan Younis e al-Qarara.

Prédios inteiros forram arrasados e, nas imagens disponíveis, é possível ver enormes crateras no meio de outras casas semi-destruídas. De acordo com a Wafa, além de dezenas de mortos e feridos, há muitas pessoas debaixo dos escombros.

Mais a norte, na Cidade de Gaza e arredores, a fonte dá conta de violentos ataques aéreos e de artilharia israelitas contra os bairros de al-Shuja'iya, al-Tuffah e al-Zaytoun, bem como da destruição de casas habitadas no campo de refugiados de Jabalia.

Aqui, a aviação israelita atingiu a entrada norte do Hospital Kamal Adwan, onde milhares de pessoas se refugiaram em busca de segurança. A Wafa não especifica o número de vítimas mortais e de feridos; a Sana indica que o ataque provocou pelo menos quatro mortos e nove feridos.

Foram igualmente registados ataques contra habitações em Beit Lahia e Beit Hanoun, o campo de refugiados de Nuseirat e Deir al-Balah.

Unicef alerta para os «piores bombardeamentos» em Gaza

James Elder, representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) actualmente na Faixa de Gaza, alertou este domingo, na sua conta de Twitter (X), para os «piores bombardeamentos» israelitas no território, chamando a atenção para a situação que as crianças vivem e para o elevado número de vítimas mortais infantis.

Num vídeo que lançou na plataforma referida, a partir do Hospital Nasser, em Khan Younis, o representante da Unicef disse que estava a ficar sem maneira de descrever os horrores que atingem as crianças ali.

Detenções incessantes na Cisjordânia ocupada

Só esta madrugada as forças israelitas de ocupação prenderam pelo menos seis dezenas de palestinianos na Margem Ocidental, revelaram grupos de defesa dos direitos dos presos.

Desde o início da agressão a Gaza, a 7 de Outubro, o número de palestinianos ali detidos ronda os 3540.

Tópico

Contribui para uma boa ideia

Desde há vários anos, o AbrilAbril assume diariamente o seu compromisso com a verdade, a justiça social, a solidariedade e a paz.

O teu contributo vem reforçar o nosso projecto e consolidar a nossa presença.

Contribui aqui