|artes do espectáculo

«Yerma» em Cascais, com encenação de Carlos Avilez

Os 55 anos do Teatro Experimental de Cascais serão assinalados com a estreia da peça de Lorca esta sexta-feira, no Teatro Municipal Mirita Casimiro, no Monte Estoril.

Teatro Municipal Mirita Casimiro
Teatro Municipal Mirita CasimiroCréditos / jornaldocentro.pt

Para Carlos Avilez, Yerma (1934) representa a concretização do «sonho de sempre» de se dedicar ao teatro, uma vez que Federico García Lorca é um dos autores «que mais [o] apaixonam».

O Teatro Experimental de Cascais (TEC) foi fundado em 1965 e Carlos Avilez, para além de fundador, tem estado desde então na direcção da companhia.

A decisão de pôr em cena Yerma decorre da importância de «voltar a Lorca» perante os «tempos incertos que se vivem, com esta pandemia horrível».

Sara Matos será a protagonista de uma peça cuja acção se desenrola em torno de uma mulher que não consegue engravidar, perante a indiferença do marido.

A produção da obra de García Lorca é a terceira desta temporada do TEC e estará em cena até 13 de Dezembro, contando com versão e dramaturgia de Miguel Graça, cenografia e figurinos de Fernando Alvarez, coreografia de João Lara e o guitarrista e compositor Pedro Joia, que fará interpretação ao vivo.

Com Agência Lusa

Tópico