|poesia

«Volta para tua terra» é subversão poética

Poetas estrangeiros residentes em Portugal lançam uma antologia antirracista e antifascista em resposta a ameaças da extrema-direita e a tentativa de recuperação da narrativa colonial.

Manifestação contra a morte do actor Bruno Candé e em defesa das vítimas do racismo, em Lisboa, a 31 de Julho de 2020. Bruno Candé, de 39 anos, foi baleado em 25 de Julho, num crime com claros contornos de racismo
a constatação do crescimento da extrema-direita no mundo e dos seus reflexos em Portugal motiva a antologia poética CréditosMiguel A. Lopes / LUSA

Um grupo de 49 poetas estrangeiros residentes em Portugal vai lançar uma antologia antirracista e antifascista, em resposta ao crescimento da extrema-direita e da narrativa colonial.

A publicação é feita pela Editora Urutau, um projecto brasileiro que se expandiu para Portugal e para a Galiza e que, segundo a agência Lusa, «entende a importância de utilizar a literatura como uma voz das coisas que precisam ser ditas, e como ferramenta para construir novas narrativas».

A antologia reúne 49 poemas inéditos poetas de nove países, a maioria do Brasil (37) e os restantes distribuídos entre Moçambique, Angola, Cabo Verde, Colômbia, Guadalupe e Itália, cujos vínculos são «a residência fixa em Portugal e a abordagem de temáticas relacionadas com o racismo e a xenofobia».

A organização e curadoria da obra estiveram a cargo do editor Wladimir Vaz e da investigadora Manuella Bezerra de Melo, que a prefacia.

O título Volta para tua terra subverte uma «expressão dolorosa» que «soa aos ouvidos como um eco amargo», afirma o editor Wladimir Vaz, que explica a escolha do título da antologia através de um conjunto de interrogações: «a que terra devemos voltar? Em que terra deveríamos estar que não aquela [em] que estamos agora? A quem pertencem estas terras todas? Os que nos mandam voltar a nossa terra seriam os mesmos que um dia [as] ocuparam violentamente?».

A necessidade de publicar este livro, segundo o editor, surgiu a partir da constatação do crescimento da extrema-direita no mundo e dos seus reflexos em Portugal, «expressados a partir da narrativa colonial, ainda muito viva no imaginário português, apesar da Revolução dos Cravos».

Volta para tua terra terá lançamento oficial este domingo, dia 20 de Junho, na esplanada/terraço da Casa do Capitão, localizada no Hub Criativo do Beato, em Lisboa , e contará com um concerto de Luca Argel e DJ set.


Com agência Lusa

Tópico