|Música

Rui Travasso dá «MasterClass» de clarinete em Évora

Com o objectivo de dar a conhecer o instrumento e a sua utilização e de proporcionar momentos de partilha entre os participantes, realiza-se este fim-de-semana uma formação no Convento dos Remédios.

Créditos / Eborae Musica

A iniciativa, que começou ontem e termina hoje, é organizada pela Eborae Mvsica – Associação Musical de Évora.

Em nota, a organização explica que se pretende «qualificar a execução instrumental através de trabalho de conjunto e individual com cada participante, com execução de obras e identificação de possíveis correcções, desde a postura ao uso do instrumento».

Os destinatários da masterclass são pessoas de quaisquer idades, desde que toquem o instrumento há pelo menos dois anos.

Para além das sessões práticas, Rui Travasso preparou um recital de apresentação do álbum Letters from Quarantine e, este domingo pelas 17h30, realiza-se um concerto de encerramento com os participantes.

Rui Travasso é natural de Évora e formou-se na Escola Superior de Música em Clarinete. Realizou uma pós-graduação em performance clássica pela Zuid-Nederlandse Hogeschool voor Muziek (Holanda) e é mestre em Ensino da Música pelo Instituto Piaget de Almada. No seu percurso formativo estudou com Sérgio Oliveira, Carlos Alves, Walter Boeykens, entre outros.

Já tocou em várias orquestras portuguesas como freelancer e gravou álbuns com Primitive Reason, Quarteto Con’tradição, Mara, Catarina Pinho e Joana Amendoeira.

Actualmente é solista A da Orquestra Clássica do Sul e aluno de Doutoramento da Universidade de Sheffield (Inglaterra) onde investiga o tema Benny Goodman under a techical point of view sob a orientação de George Nicholson e de Renee Timmers na parte investigativa e de Nicholas Cox na parte performativa.

Tópico