|cinema

«Marighella» vai finalmente estrear no Brasil

O primeiro filme realizado pelo actor brasileiro Wagner Moura vai estrear a 14 de Maio no seu país, depois de a data de estreia anterior, marcada para Novembro, ter sido suspensa pela Agência Nacional de Cinema.

Seu Jorge e Wagner Moura na rodagem do filme «Marighella»
Seu Jorge e Wagner Moura na rodagem do filme «Marighella» Créditos / veja.abril.com.br

A confirmação da nova data de estreia da longa-metragem, centrada na vida do político comunista brasileiro Carlos Marighella, que lutou contra a ditadura fascista no Brasil, foi feita esta quinta-feira pela produtora do filme, a O2 Filmes, na sua página oficial.

Marighella tinha estreia prevista para 20 de Novembro último, dia da Consciência Negra no Brasil. No entanto, dois meses antes, a produtora anunciou o cancelamento da estreia porque a Agência Nacional de Cinema (Ancine) do Brasil exigia «trâmites» como a comunicação da data de lançamento com pelo menos 90 dias de antecedência, tendo havido acusações de tentativa de censura pela mensagem política do filme.

A longa-metragem estreou no Festival de Berlim, em Fevereiro de 2019, passando depois por mais de 30 festivais, em diferentes países. Em Portugal, a longa-metragem estreou em Novembro passado, no âmbito do Lisbon & Sintra Film Festival (Leffest).

Wagner Moura explicou numa conferência de imprensa em Santiago, no Chile, onde o seu filme estreou em Agosto, que no Brasil se vive uma «guerra de narrativas» sobre os factos da ditadura (1964-1985), entre aqueles que negam a história – como considera ser o caso do actual presidente do país, Jair Bolsonaro – e os que querem contá-la.

«Temos um presidente que diz que a ditadura não existiu, que a ditadura foi boa, que a tortura é um método possível para obter informações, e acho muito importante contar histórias para que as pessoas vejam que sim, houve ditadura militar, e que foi terrível», afirmou Moura.


Com agência Lusa

Tópico