|Livrarias

Livrarias independentes criam rede para salvar sector

Mais de 50 livrarias independentes de todo o País uniram-se para criar a RELI, uma rede de cooperação para enfrentar a crise no sector, agravada agora pela pandemia de Covid-19.

Livraria Ler Devagar
Livraria Ler Devagar Créditos / Lx Factory

Denominada RELI – Rede de Livrarias Independentes, esta associação livre de apoio mútuo foi ontem lançada, juntamente com a respectiva página – www.reli.pt –, e tem como objectivo «coordenar esforços para enfrentar a crise no mercado livreiro, que vem comprometendo, já há vários anos, a existência de pequenas livrarias em todo o País», referem os livreiros, numa nota enviada à comunicação social.

Esta rede «tem uma causa: conjugar esforços para levarmos por diante os nossos projectos individuais e o grande projecto colectivo que é o de dotar o País de uma rede de livrarias especializadas e de proximidade», sublinham numa nota que é assinada, em nome de todos, por José Pinho, da Livraria Ler Devagar, e Rosa Azevedo, da Livraria Snob.

«Acreditamos que a constituição desta plataforma nos vai permitir agregar esforços, juntar todos os livreiros independentes de Portugal — maioritariamente micro e pequenas empresas —, delinear estratégias e acções comuns e enfrentar esta situação inédita, que nos apareceu num momento em que o encerramento das livrarias independentes — empurradas para fora dos seus estabelecimentos pelos efeitos da desenfreada, desnecessária e absurda especulação imobiliária — dava sinais de algum abrandamento», lê-se numa carta aberta dirigida pelos livreiros aos órgãos de soberania.

A rede desenvolve assim duas acções conjuntas: «Livraria às Cegas» e «Fique em Casa», numa tentativa de manter em movimento o negócio dos livros, procurando fazer face à actual conjuntura.

«Livraria às Cegas» é uma iniciativa que desafia o público a escolher um livreiro, pedir-lhe livros «de olhos fechados» e, mediante um pagamento igual ou superior a 15 euros, receber um pacote-surpresa em casa.

A campanha «Fique em casa, mas não fique sem livros» apela aos leitores para que encomendem livros numa das livrarias independentes da rede, e os livros serão enviados sem encargos dos portes de envio.

A RELI pretende ainda que este venha a ser um site com venda online e geo-referenciação das livrarias aderentes à rede, constituindo «o embrião de uma central de compras e de distribuição».

De acordo com os dados da Gfk – entidade independente que em Portugal faz auditoria e contagem das vendas de livros ao longo do ano – entre 16 e 22 de Março a venda de livros em Portugal teve uma quebra superior a dois terços do valor (-65,8%), em comparação com a semana homóloga do ano passado.


Com agência Lusa

Tópico