|FNAC

Grão a grão, enche o capitalismo o papo: Livraria Barata passa a ser Fnac

Desde 2020 a funcionar em parceria (com alguma autonomia) com a multinacional francesa, a Livraria Barata, em Lisboa, vai passar a ser a Fnac Av. de Roma. É o ponto final numa Loja com História aberta desde 1957.

Livraria Barata, powered by Fnac 
Livraria Barata, powered by Fnac CréditosArlei Lima

«A digitalização e a globalização do mercado representam desafios significativos e difíceis de acompanhar. Neste sentido e, como para a Fnac estas livrarias fazem parte do património cultural, decidimos investir na Livraria Barata, assumindo a sua gestão», informa a multinacional francesa, em comunicado enviado à comunicação social e divulgado pela TimeOut.

Apesar de a empresa garantir a intenção de preservar o ADN do espaço, fundado em 1957 por António Barata, a verdade é que, para além de alterar definitivamente o nome histórico da livraria (de Livraria Barata a Fnac Avenida de Roma), a loja vai vender todos os produtos caracterísitos da cadeia, «implementando as ferramentas informáticas e a proposta de canais digitais que disponibilizamos em todas as Fnac».

Para além do Fórum Fnac, que já estava instalado no piso, e de um espaço dedicado aos livros (como existem em todas as Fnac), será agora disponibilizada «uma maior variedade de artigos», de jogos de tabuleiro a produtos tecnológicos.

Os 16 trabalhadores deverão, segundo a empresa, manter os seus postos de trabalho.

Parece ser o ponto final na longa vida desta «Loja com História» (ao Público, Carla Salsinha, membro do conselho consultivo do programa Lojas com História, confirmou que a manutenção desta classificação será discutida em breve).

A Barata junta-se a outros importantes espaços culturais do centro de Lisboa descaracterizados, ou encerrados, desde o início do milénio: como é o caso do Cinema Londres, Cinema King e Cinema Quarteto, a Livraria Pó dos Livros e a Livraria da Assírio e Alvim e o Teatro Maria Matos (que após um período de encerramento reabriu sob gestão privada).

Tópico

Contribui para uma boa ideia

Desde há vários anos, o AbrilAbril assume diariamente o seu compromisso com a verdade, a justiça social, a solidariedade e a paz.

O teu contributo vem reforçar o nosso projecto e consolidar a nossa presença.

Contribui aqui