|livros

Feira do Livro de Lisboa prepara a segunda maior edição da sua história

Pelo segundo ano consecutivo, a Feira do Livro de Lisboa volta a iniciar-se no final de Agosto, entre dia 26 e 12 de Setembro, para garantir uma maior segurança aos visitantes e trabalhadores.

Visitantes junto aos pavilhões da Feira do Livro de Lisboa, no Parque Eduardo VII, em Lisboa, a 29 de maio de 2019
Visitantes junto aos pavilhões da Feira do Livro de Lisboa, no Parque Eduardo VII, em Lisboa, a 29 de maio de 2019CréditosJoão Relvas / LUSA

A 91ª edição da Feira do Livro de Lisboa, organizada pela Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL), conta este ano «com a participação de 131 expositores (com 24 novas presenças), distribuídos por 325 pavilhões, que trazem ao evento seis centenas de marcas editoriais», anuncia o comunicado da associação.

É um aumento substancial da oferta em relação à edição do ano passado, quando o Parque Eduardo VII recebeu «117 participantes em 310 pavilhões, representando 638 editoras, livrarias e chancelas».

Os participantes na feira ainda não poderão realizar nenhuma actividade nos seus espaços, para além das sessões de autógrafos, sendo que «todos os restantes eventos - lançamentos de livros, apresentações, debates, conferências, workshops, sessões de poesia, etc. - de todos os participantes, mesmo os que têm palcos ou praças próprias, só podem ser realizados nos auditórios Sul, Poente e Nascente» da Feira do Livro, informa a APEL.

A Feira do Livro de Lisboa vai funcionar de segunda a quinta-feira entre as 12h30 e as 22h, às sextas-feiras entre as 12h30 e as 00h, aos sábados entre as 11h e as 00h e, aos domingos, entre as 11h e as 22h. Com início no dia 26 de Agosto, a iniciativa termina a 12 de Setembro.

A APEL garante o cumprimento de «todas as medidas de higiene e segurança, de acordo com as recomendações em vigor, garantindo que a Feira do Livro de Lisboa será realizada com todas as condições de segurança e saúde para expositores e visitantes».

Tópico