|Património

Linhas de Torres Vedras em candidatura a Património Europeu

Estes marcos históricos, depois de classificados como património nacional, foram agora seleccionados para serem um dos locais portugueses candidatos a Património Europeu.

Reconstituição histórica realizada pela Rota Histórica das Linhas de Torres (RHLT) para o Dia Nacional das Linhas de Torres, que se celebra a 20 de Outubro. Foto de arquivo
Portugal tem um elevado potencial para o turismo militar e as Linhas de Torres são disso exemploCréditos / Turismo Militar

A Direcção-Geral do Património Cultural anunciou a candidatura das Linhas de Torres Vedras à atribuição da Marca do Património Europeu 2021. O júri considerou, por unanimidade, que a candidatura apresentada pela Rota Histórica das Linhas de Torres (RHLT) - Associação para o Desenvolvimento Turístico e Patrimonial das Linhas de Torres Vedras corresponde, de forma muito positiva, a todos os critérios de selecção.

O conjunto de fortificações que integram as Linhas de Torres é considerado a obra de engenharia militar de defesa flexível mais extensa existente na Europa.

A RHTL, que integra os municípios de Arruda dos Vinhos, Loures, Mafra, Sobral de Monte Agraço, Torres Vedras e Vila Franca de Xira, tem também por missão contribuir para a salvaguarda, conservação e valorização do património das Linhas de Torres, construído para defender Lisboa das forças napoleónicas, durante a Guerra Peninsular, e classificado em 2019 como património nacional.

As medidas de preservação e salvaguarda do património desenvolvidas pela RHTL foram reconhecidas, em Maio de 2014, com a atribuição do Prémio Europa Nostra – o prémio da União Europeia para o Património Cultural.

No mesmo ano, a Assembleia da República deliberou, por unanimidade, instituir o dia 20 de Outubro como o Dia Nacional das Linhas de Torres, homenageando desta forma a memória e a resistência do povo português, aliada à estratégia e engenharia militar, na defesa da independência nacional.

Tópico