|Setúbal

Língua Terra em Setúbal para celebrar a cultura dos PALOP

Dois concertos e uma peça de teatro vão celebrar a cultura dos países de língua oficial portuguesa a partir de 3 de Junho, no Fórum Municipal Luísa Todi, no âmbito do projecto Língua Terra. 

Elida Almeida sobe ao palco do Luísa Todi no dia 3 de Junho 
Elida Almeida sobe ao palco do Luísa Todi no dia 3 de Junho Créditos / Balai Cabo Verde

Esta é a segunda edição do Língua Terra, projecto que tem como objectivo fomentar as ligações culturais entre África, Europa e América Latina a partir de eventos artísticos, e criar pontes entre os países de língua portuguesa.

O programa abre a 3 de Junho com um concerto da cabo-verdiana Elida Almeida, um dos grandes nomes da nova geração de músicos de Cabo Verde, prosseguindo a 17 de Julho com a peça de teatro Chovem Amores na Rua do Matador, do moçambicano Mia Couto e do angolano José Eduardo Agualusa. A iniciativa, que conta com a Câmara Municipal de Setúbal como parceira, termina a 23 de Julho com o espectáculo Narrativa, do cantor angolano Paulo Flores, tendo todas as sessões início marcado para as 21h30.

«Neste segundo ano da produção em Portugal, o projecto Língua Terra irá expandir a presença além das apresentações musicais, incluindo na programação um espectáculo teatral. A ideia é que a cultura PALOP seja celebrada em todas as formas de arte, a contribuir para a representatividade e identificação desta comunidade», salienta Mónica Cosas, directora artística do evento.

Na sessão de encerramento, a 23 de Julho, além das actuações do angolano Paulo Flores e da brasileira Simone Sou, será transmitido o mini-documentário Língua Terra, realizado em 2021. 

Tópico