|Música

Estão aí as «Alamedas de Abril» de Manuel Nobre

O novo álbum do artista celebra a liberdade e surge da «necessidade de intervir no mundo», através de sonoridades e vozes variadas que se unem em torno dos valores da Revolução de Abril.

Créditos / Manuel Nobre

Quando se assinala o 47.º aniversário do 25 de Abril, Manuel Nobre apresenta o seu novo álbum «Alamedas de Abril». Para o criar, o músico rodeou-se «do talento de velhos e novos amigos» para transmitir pela música e pela arte, a esperança associada à irreverência e à fraternidade.

Entre as diversas sonoridades que se podem ouvir neste trabalho, estão o cante alentejano, a bossa nova, o pop, o reggae, o soul e a música popular. A que se juntam vozes, nomeadamente do Alentejo, Galiza e Brasil, para cantar poemas numa verdadeira «festa da unidade de todos os que celebram a liberdade».

Capa do álbum «Alamedas de Abril» de Manuel Nobre Créditos

Para o músico, esta criação era um «sonho» para unir o que «a música e a poesia podem oferecer à esperança e à construção de um mundo mais justo», e nele encontram-se musicados poemas de Manuel da Fonseca, Manuel Rodrigues, Urbano Tavares Rodrigues, José Gomes Ferreira, Ary dos Santos, Laíns de Ourém, entre outros.

Entre as vozes que os cantam encontramos Ildefonso Godinho, Rui Gomes, Uxía, Luanda Cozetti, Celina da Piedade, Fernando Pardal, Paulo Ribeiro, Miguel Encarnação, Telmo Narciso, Sérgio Fidalgo ou Carolina Moreira e, entre os músicos, estão Jorge Moniz, Vitor Guerreiro, Manuel Rocha, João Cataluna, Pedro Mestre, Hugo Bentes, Armando Torrão, Artur Silva, Sérgio Fidalgo, Paulo Cascalheira, Paulino Godinho e Rui Porto.

Tópico