Companhia assinala 25 anos de existência

A Escola da Noite abre temporada com textos de Javier Tomeo

A companhia de teatro A Escola da Noite, sediada em Coimbra, escolheu o dramaturgo espanhol Javier Tomeo para abrir a próxima temporada. «TOMEO Histórias Perversas» estreia a 14 de Setembro. 

Ensaio de «TOMEO Histórias Perversas»
Ensaio de «TOMEO Histórias Perversas»CréditosEduardo Pinto / A Escola da Noite

O espectáculo reúne mais de duas dezenas de textos breves de Javier Tomeo, seleccionados a partir das obras Histórias MínimasCuentos perversos, Inéditos y Reescrituras, Los nuevos inquisidores, Problemas oculares e Bestiário.

A Escola da Noite acrescenta em comunicado: «Aqui se encontrarão (muitos) míopes, pais que vêem gigantes onde filhos vêem moinhos, assassinos que saltam da tela de cinema, crianças que partem a lua em pedaços, esqueletos que falam, capitães que desertam, leões que choram e muitas outras coisas que nem sempre "saem à medida dos nossos desejos".»

Caracterizada pela companhia como «livre e audaz», a literatura de Tomeo incorpora influências de Kafka, de Buñuel, do surrealismo, mas também de Charlot, Buster Keaton e de Ramón Gómez de la Serna.

No prólogo de Cuentos Completos, o autor Daniel Gascón frisa que, «com as suas parábolas sobre o medo irracional, a solidão e a incomunicação, Javier Tomeo faz com que a realidade se torne um pouco mais ameaçadora, mas também muito mais rica e fascinante. É o melhor serviço que um escritor pode prestar aos seus leitores.»

O espectáculo «TOMEO Histórias Perversas» tem encenação de António Augusto Barros. A interpretação está a cargo de Igor Lebreaud, Miguel Magalhães e Sofia Lobo (que se desdobram em dezenas de personagens); enquanto os figurinos e adereços têm assinatura de Ana Rosa Assunção.