|Segurança Social

Trabalhadores das pedreiras e da superfície das minas alcançam vitória na reforma

O regime de reforma antecipada dos trabalhadores do fundo das minas vai ser alargado aos das lavarias e das pedreiras em Janeiro, após anos de luta pelo reconhecimento deste direito.

 Os trabalhadores da Somincor continuam em luta face à intransigência da administração
Os trabalhadores da superfície das minas e das pedreiras vão poder reformar-se antecipadamenteCréditosNuno Veiga / Agência Lusa

Foram aprovadas esta tarde várias propostas de alteração ao Orçamento do Estado para 2019 que alargam o direito à reforma antecipada aos trabalhadores das lavarias das minas (onde é tratado o minério) e das pedreiras.

A equiparação ao regime dos trabalhadores do fundo das minas era um reivindicação antiga destes trabalhadores, que passam a ter uma redução de um ano na sua idade de reforma por cada dois anos de trabalho.

Após a apresentação de uma proposta do PCP, uma das primeiras a ter dado entrada, juntaram-se iniciativas do BE, do PEV, do PSD e do PS. A maioria das normas foram aprovadas por unanimidade; uma das excepções foi a eliminação do corte do factor de sustentabilidade, que actualmente é de 14,5%. Após, num primeiro momento, o PS e o PSD terem votado a favor da proposta dos comunistas, alteraram o seu sentido de voto, ficando rejeitada.

A redução da idade da reforma é justificada pela elevada penosidade e pelas doenças profissionais associadas aos trabalhadores das lavarias das minas e das pedreiras, a que acresce um grau elevado de risco, como ficou demonstrado recentemente com a derrocada numa pedreira em Borba.

Tópico