Com nova greve marcada para o dia 7 de Março

Trabalhadores da Casa da Moeda em greve por aumentos salariais

Os trabalhadores da Imprensa Nacional-Casa da Moeda (INCM) realizaram hoje uma greve, das 14h às 18h, exigindo o aumento dos salários e o cumprimento do actual Acordo de Empresa (AE). Concentraram-se durante este período à porta da empresa.

Os trabalhadores da INCM cumpriram hoje greve das 14h às 18h
Os trabalhadores da INCM cumpriram hoje greve das 14h às 18hCréditos / INCM

«Esta paralisação visa exigir o aumento dos salários, que há mais de sete anos não são actualizados, bem como o cumprimento dos direitos consagrados no AE, que a administração pretende pôr em causa com a proposta de revisão apresentada aos sindicatos», menciona um comunicado do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Actividades do Ambiente do Centro Sul e Regiões Autónomas (SITE CSRA).

Para além dos salários, os trabalhadores da INCM estão em protesto uma vez que matérias consagradas no seu AE, como as progressões, carreiras profissionais e diuturnidades estão congeladas. Para além disto, a administração da empresa continua a querer fazer uma revisão global do AE e «instituir piores condições de trabalho, sem propor qualquer aumento salarial», informa Navalha Garcia, dirigente do SITE CSRA. Acrescenta que algumas destas condições passam pelo banco de horas, as adaptabilidades, a mobilidade funcional ou as alterações nas carreiras profissionais e promoções.

Os trabalhadores decidiram marcar nova greve e concentração, no mesmo horário, para o dia 7 de Março, data da próxima reunião negocial com a empresa.

No passado dia 17 de Janeiro, os trabalhadores tinham realizado um plenário à porta das instalações da empresa e aproveitaram a presença do Presidente da República e do ministro das Finanças na inauguração do Museu da Moeda para entregar um abaixo-assinado com as suas reivindicações.