|salários em atraso

Hotel Beta Porto não paga salários e trabalhadores suspendem os contratos

Os trabalhadores acusam a administração da empresa de gastar o dinheiro dos seus salários «em grandes banquetes, dormidas e passeios para os amigos», afirma o Sindicato da Hotelaria do Norte.

Sector da hotelaria continua a crescer sem se reflectir em melhorias para os trabalhadores
Para o Sindicato da Hotelaria do Norte, «não há nenhuma razão para esta situação de salários em atraso» Créditos

O Hotel Beta Porto «não pagou o salário de Março nem vai pagar o de Abril», refere a entidade sindical numa nota de imprensa, em que informa que a empresa, «hipocritamente», se dirigiu em comunicado aos trabalhadores, esta quinta-feira, «a lamentar a situação, a informar que requereu o lay-off, que aguarda uma decisão da Segurança Social e que se candidatou a um apoio à tesouraria de um banco para pagar os salários».

Contudo, os trabalhadores «já não acreditam na administração», tendo decidido nesse mesmo dia, em plenário, «suspender o contrato de trabalho ao abrigo do artigo 325.º do Código do Trabalho», lê-se no texto.

De média dimensão (126 quartos), com cerca de 40 trabalhadores, agora reduzidos a 25, este hotel na cidade do Porto pertence ao grupo Belver, que também detém unidades hoteleiras em Lisboa e no Algarve.

De acordo com o Sindicato da Hotelaria do Norte (CGTP-IN), o hotel teve sempre «uma boa ocupação de clientes», tanto na restauração como no alojamento, «em particular de grupos», pelo que «não há nenhuma razão para esta situação de salários em atraso».

«Os trabalhadores acusam a administração da empresa de gastar o dinheiro» dos seus salários «em grandes banquetes, dormidas e passeios para os amigos», informa a organização sindical, acrescentando que «há dias o hotel recebeu de uma agência de viagens o valor de 26 mil euros».

Esta verba, segundo o sindicato, «chegava para pagar o salário de Março a todos os trabalhadores». No entanto, tal valor foi «desviado para destino desconhecido», denuncia.

Tópico