|lutas sindicais

Greve de três dias para exigir salários em atraso

Os trabalhadores do Grupo JJW Hotels & Resorts estão desde esta sexta-feira numa paralisação que se manterá até amanhã e estiveram esta manhã numa concentração em frente ao Hotel Penina, no Alvor.

Dezenas de trabalhadores do grupo JJW Hotels & Resorts concentrados em frente ao Hotel Penina, no Alvor, para exigir o pagamento dos salários e subsídios em atraso. Portimão, 17 de Abril de 2021
Dezenas de trabalhadores do grupo JJW Hotels & Resorts concentrados em frente ao Hotel Penina, no Alvor, para exigir o pagamento dos salários e subsídios em atraso. Portimão, 17 de Abril de 2021Créditos / Sindicato de Hotelaria do Algarve

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Algarve (CGTP-IN), os trabalhadores estão «fartos de tantas promessas nunca cumpridas».

Permanecem por pagar salários e subsídios há mais de um ano, situação que começou em Março de 2020, «depois dos "anos de ouro" do turismo», explica o sindicato.

Esta situação é não se compadece com o facto de a administração do grupo nunca ter recorrido aos apoios do Estado. Para mais, segundo a Bloomberg, dona do grupo hoteleiro, o multibilionário sheik Mohamed Al Jaber tem uma fortuna avaliada em cerca de 7,2 mil milhões de dólares, ocupando actualmente o lugar número 370 entre as mais ricas do mundo, denuncia a estrutura sindical

O Sindicato da Hotelaria do Algarve repudia ainda «as atitudes persecutórias da direcção», e faz um apelo aos trabalhadores para «não se deixarem intimidar com ameaças».

Na concentração de hoje, que contou com a participação de dezenas de trabalhadores, foi reafirmada a intenção de «não parar de lutar até que os salários e os subsídios estejam pagos». E, nesse sentido, dirigentes e delegados sindicais vão reunir na próxima segunda-feira para decidir as próximas medidas a tomar.

Tópico