|estivadores

Estivadores chegam a acordo com operadores portuários

Reunidos em plenário de urgência esta manhã, os estivadores aprovaram um acordo que prevê a integração de 56 trabalhadores como efectivos no Porto de Setúbal.

Estivadores precários manifestam-se junto ao Porto de Setúbal durante a greve em Setúbal, 14 de Novembro de 2018. 90% dos contratos no Porto de Setúbal são vínculos precários.
Estivadores precários manifestam-se junto ao Porto de Setúbal durante a greve em Setúbal, 14 de Novembro de 2018. 90% dos contratos no Porto de Setúbal são vínculos precários. CréditosAndré Areias / Agência Lusa

Está praticamente fechado um acordo entre os estivadores e os operadores portuários para a integração de 56 trabalhadores no Porto de Setúbal. O acordo foi aprovado esta sexta-feira de manhã em plenário, afirmou ao AbrilAbril um trabalhador filiado do Sindicato dos Estivadores e da Activadade Logística (SEAL).

No plenário realizado esta manhã, os estivadores aprovaram o regresso às horas extraordinárias já na próxima segunda-feira. A confirmar-se, isso significa que o acordo que ficou por assinar no dia 30 de Novembro pode avançar.

As empresas concessionárias do Porto de Setúbal diziam-se disponíveis para integrar nos seus quadros de pessoal um total de 56 trabalhadores eventuais, algo que o SEAL aceitava. Todavia, exigiam o levantamento de uma outra greve paralela às horas extraordinárias, de âmbito nacional, em vigor desde Agosto, contra a repressão e perseguição anti-sindical em vários portos, especialmente grave em Leixões e no Caniçal (Madeira).

O Porto de Setúbal está praticamente parado há um mês devido à recusa dos estivadores eventuais em se apresentarem ao trabalho, em protesto contra a situação de precariedade em que se encontram, alguns há mais de 20 anos, com contratos feitos ao dia.

A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, fala aos jornalistas pelas 11h30, numa conferência de imprensa com estivadores e a operadora do Porto de Setúbal, a Operestiva.

Tópico