Sindicato da Hotelaria Norte prossegue campanha de luta

Casino da Póvoa de Varzim chamou PSP para intimidar sindicalistas

A administração do Casino da Póvoa de Varzim chamou a PSP para intimidar os sindicalistas que, na sexta-feira, distribuíam um comunicado aos clientes a denunciar que os trabalhadores não são aumentados há sete anos.

Activistas sindicais foram identificados pela PSP durante acção de protesto frente ao Casino da Póvoa, no dia 19
Activistas sindicais foram identificados pela PSP durante acção de protesto frente ao Casino da Póvoa, no dia 19CréditosSindicato da Hotelaria do Norte

O Sindicato da Hotelaria do Norte (CGTP-IN) refere, numa nota, que a acção à porta do casino, com a distribuição de um comunicado aos clientes, é idêntica às que tem realizado junto a dezenas de empresas.

No comunicado distribuído, alerta-se para a situação dos trabalhadores, cujos salários não são aumentados há sete anos, e refere-se também que, apesar de a empresa ter admitido novos funcionários, não dá preferência aos trabalhadores que despediu, discriminando-os.

Não gostando da presença dos sindicalistas no local, a administração do casino chamou a PSP para os intimidar, informa o Sindicato da Hotelaria do Norte, acrescentando que a PSP fez o «frete» à empresa e procedeu à identificação dos activistas sindicais, «sabendo, como sabe, que não se pode intrometer na actividade sindical».

Contudo, os sindicalistas não se intimidaram e a acção prosseguiu. Na nota, sublinha-se que «não é a primeira vez que a PSP da Póvoa de Varzim, a mando da administração do casino da Póvoa, põe em causa direitos, liberdade e garantias constitucionais». O sindicato já apresentou um protesto no Ministério da Administração Interna.