|incêndios

Governo decreta estado de calamidade pública por agravamento do risco de fogo

O Governo vai declarar o estado de calamidade pública face à previsão do agravamento nos próximos dias do risco de incêndio, nos distritos do interior das regiões Centro e Norte e alguns concelhos do distrito de Beja e do Sotavento algarvio.

O primeiro-ministro, António Costa, no centro de operações de combate ao incêndio no Parque Nacional da Peneda-Gerês, em Agosto de 2016, acompanhado pelos ministros da Agricultura, do Ambiente e da Administração Interna
O primeiro-ministro, António Costa, no centro de operações de combate ao incêndio no Parque Nacional da Peneda-Gerês, em Agosto de 2016, acompanhado pelos ministros da Agricultura, do Ambiente e da Administração InternaCréditosArménio Belo / Agência LUSA

Numa nota às redações, o gabinete do primeiro-ministro, António Costa, informa que face à previsão do agravamento, nos próximos dias, em particular no fim de semana, do risco de incêndio muito elevado e máximo, com especial incidência nos distritos do interior das regiões do Centro e Norte e alguns concelhos do distrito de Beja e do Sotavento algarvio, «o Governo, por despacho do primeiro-ministro e ministra da Administração Interna, vai declarar o estado de calamidade pública com efeitos preventivos naquelas zonas do território nacional».

Para sexta-feira, é referido na mesma nota, António Costa e Constança Urbano de Sousa convocaram uma reunião com o chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, o comandante-geral da GNR, o comandante nacional de operações de socorro e o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, tendo em vista a mobilização máxima de meios e pré-posicionamento nas zonas de maior risco.

O Governo vai ainda ouvir os presidentes das câmaras daqueles territórios tendo em vista a identificação de outras medidas que devam ser adoptadas com carácter preventivo, lê-se ainda na nota.


Com Agência Lusa

Tópico