|Associação Conquistas da Revolução

Centenário de Vasco Gonçalves celebra-se em 2021

A Associação Conquistas da Revolução promove no próximo ano as comemorações do centenário do nascimento do ex-primeiro-ministro e militar de Abril.

CréditosAlfredo Cunha / Lusa

As comemorações do centenário do nascimento do General Vasco Gonçalves, que se assinala a 3 de Maio do próximo ano, pretendem mostrar às novas gerações, «o Homem, o Militar de Abril, o Revolucionário, o “companheiro Vasco”» e o quanto os portugueses devem à sua «coragem e determinação», nas palavras do coronel Baptista Alves, presidente da Associação Conquistas da Revolução (ACR), durante a conferência de imprensa que teve lugar esta quinta-feira, na Casa do Alentejo, em Lisboa.

A realização desta iniciativa, que contou também com a presença da filha e do neto, Maria João Gonçalves e Vasco Gonçalves, e o amplo conjunto de  personalidades que integram a Comissão de Honra, demonstra «um respeito extraordinário» pela figura de Vasco Gonçalves, que presidiu a quatro dos seis governos provisórios, e pelos valores que o General defendeu ao longo da sua  vida, mostrando que «a política e a moral têm que andar juntas», afirmou ainda o presidente da ACR.

A ACR foi criada em 2011 com o  objectivo de «preservar, divulgar e promover o apoio dos cidadãos aos valores e ideais da Revolução», considerando-a «o momento mais luminoso da História de Portugal», batendo-se pela afirmação do projecto que a Constituição da República consagra.

No âmbito do programa das comemorações, realizar-se-ão duas sessões públicas, no Porto a 10 de Abril, e em Lisboa a 8 de Maio, e será também colocada uma placa identificadora na casa onde nasceu Vasco Gonçalves, no bairro da Graça, em Lisboa. Haverá ainda a edição de uma fotobiografia, em colaboração com a família, de uma brochura, sob o título «Quem foi Vasco Gonçalves?», de um cartaz e de uma medalha comemorativa.

A ACR pretende ainda associar-se a outras entidades, nomeadamente câmaras municipais, Associação 25 de Abril e associações de estudantes, para a realização de iniciativas diversas, designadamente exposições a colóquios.

Na Comissão de Honra, que integra um vasto leque de personalidades das mais diversas áreas de actividade, surgem nomes como Álvaro Siza Vieira, António Borges Coelho, Armando Alves, Carlos Carvalhas, Claudio Torres, Eduardo Gageiro, Heloísa Apolónia, Jerónimo de Sousa, José Goulão, Luís Osório, Maria do Céu Guerra, Manuela Cruzeiro, Pedro Tadeu, Pilar del Río e Rita Lello.

Entre os militares, destacam-se: Almada Contreiras, Almeida Moura, Andrade da Silva, António Pessoa, Aranda da Silva, Costa Neves, Dinis de Almeida, Duran Clemente, Emílio da Silva, Henrique Mendonça, Mário Tomé, Martins Guerreiro, Pezarat Correia, Pinto Soares, Rodrigues Soares, Tasso de Figueiredo e Vasco Lourenço.

Tópico