|mobilidade e transportes

Setúbal quer voltar a apanhar Intercidades para o Algarve

O Município reivindica que o comboio Intercidades entre Lisboa e Faro volte a ter uma paragem em Setúbal, depois de quase dez anos de interrupção deste serviço.

CréditosJosé Sena Goulão / Agência Lusa

Na moção da maioria CDU, discutida esta quarta-feira numa reunião pública da Câmara de Setúbal, exige-se a reposição do serviço ferroviário que assegurava a ligação directa com o Algarve.

O documento está alinhado com um projecto de resolução apresentado pelo PCP na Assembleia da República, que, entre outras medidas, propõe que o Governo faça diligências para a reactivação do serviço regional e inter-regional de transporte ferroviário no Alentejo Litoral e no distrito de Setúbal, «voltando a pôr nos carris os comboios regionais entre o Barreiro e o Algarve, e a passagem por Setúbal do serviço Intercidades Lisboa-Faro, com um comboio em cada sentido».

Entretanto, a CP já manifestou disponibilidade para repor este serviço graças à recuperação de algum material circulante e à vinda de Espanha de várias carruagens entretanto adquiridas pela empresa.

Foi em Dezembro de 2011 que a CP decidiu suspender a paragem dos comboios Intercidades em Setúbal e Alcácer do Sal e o transporte regional de Setúbal para Tunes. «O fim da paragem destes comboios em Setúbal assumiu, na altura, ainda maior gravidade perante as então recentes obras de remodelação e modernização da estação ferroviária de Setúbal, avaliadas em mais de 14 milhões de euros», assinala a moção.

Por outro lado, a alteração implicou que os setubalenses, nas deslocações para o Algarve, passassem a ter necessidade de incluir trajectos de desvio entre Setúbal e o Pinhal Novo, no concelho de Palmela.

A autarquia entende que a decisão, tomada por «justificações puramente economicistas que não tiveram minimamente em consideração os interesses do concelho de Setúbal», pode agora ser revertida perante a posição manifestada pela CP, em face de maior disponibilidade de material circulante.

Neste sentido, considera «indispensável» que a tutela ministerial da empresa crie as necessárias condições para acelerar o processo de reposição do serviço Intercidades em Setúbal, de forma a que os munícipes possam voltar a utilizar estes comboios no Verão.

Tópico