|eleições autárquicas

Detectadas irregularidades no voto antecipado na Amadora

A queixa apresentada à Comissão Nacional de Eleições (CNE) dá conta de «várias violações» na recolha de votos antecipados em confinamento obrigatório pela Protecção Civil, exigindo a anulação do acto. 

Créditos / SIC Notícias

O episódio aconteceu esta terça-feira e foi denunciado no Twitter por delegados da CDU, que dizem ter estado presentes à hora e no local marcado, «sem que lhes tivesse sido pedida qualquer identificação». 

A urna, «uma caixa de cartão sem qualquer selamento ou reserva de inviolabilidade», deslocava-se numa viatura da Protecção Civil. Entretanto, e «sem terem sido avisados» antecipadamente, os delegados «teriam de seguir esse automóvel, o que fez com que um delegado do MAS abandonasse a fiscalização do acto eleitoral por não ter forma de se deslocar».

Apenas com os delegados da CDU presentes, na recolha do primeiro voto «não houve apresentação dos cadernos eleitorais onde constasse a identificação válida do eleitor», denunciam. De seguida, acrescentam, a viatura da protecção civil e o veículo que transportava os delegados da CDU «desencontraram-se», tendo as restantes recolhas sido feitas «sem qualquer fiscalização».

A queixa apresentada à CNE, além de exigir a anulação deste acto eleitoral, denuncia as inconformidades e a «forma desrespeitosa com que a Câmara Municipal da Amadora tratou deste processo, assim como os eleitores e as forças políticas envolvidas».

Tópico