|Serpa

Câmara de Serpa exige reparação da EN260

Perante a «grave degradação» do piso, a Estrada Nacional (EN) 260 representa uma «armadilha» para os automobilistas, alerta a Câmara Municipal de Serpa. 

A degradação da estrada nacional entre Vila Verde de Ficalho e Vila Nova de São Bento não é de agora, e as reclamações feitas à Infraestruturas de Portugal (IP) também não. «Há anos» que a Câmara de Serpa, no distrito de Beja, «vem alertando» a entidade responsável pela manutenção desta via, «para a necessidade de realização de obras de monta na EN260», lê-se num comunicado da autarquia.

A «grave degradação» do piso da EN260, que atravessa o concelho de Serpa, começou por ser denunciada pela Junta de Freguesia de Vila Verde e Ficalho e pela União de Freguesias de Vila Nova de São Bento e Vale de Vargo. 

Em 2018, o Município enviou um relatório técnico, documentado com fotografias, cujas conclusões apontam para troços em condições «inaceitáveis», em que a degradação do piso, fendas por fadiga, deformações causadas por raízes das árvores e buracos são os principais motivos apontados para a urgência de intervenção por parte da IP.

«Nesse mesmo ano, a autarquia enviou novo alerta à IP sobre a degradação da EN260 (Serpa/Ficalho), destacando o adensar dos problemas no troço entre as localidades de Vila Nova de São Bento e Vila Verde de Ficalho», lê-se na nota.

De acordo com o relatório então redigido, «o estado degradado do pavimento betuminoso afecta o conforto de circulação e a segurança rodoviária dos utentes da estrada, resultando num risco acrescido de provocar danos em viaturas e de ocorrência de acidentes (despistes e colisões)». 

Segundo a autarquia, a resposta da IP chegou um ano depois com o apuramento das necessidades de intervenção orçadas em cerca de 22 milhões de euros, mas que graças ao «actual enquadramento financeiro e à impossibilidade de executar a curto prazo todas as intervenções necessárias», asseguraria a manutenção da rede e intervenções em situações de emergência «de forma a repor as condições de circulação».

A Câmara de Serpa denuncia que, um ano depois da resposta da IP, «muito pouco foi feito, em especial nesta via que é o principal acesso a Espanha, na qual o problema do mau estado do piso se adensa com a chuva, tornando-se uma verdadeira armadilha para os automobilistas».

Tópico