|exposição

Bocage «olhando o Sado»

O 150.º aniversário da construção da estátua de Bocage, no centro da cidade de Setúbal, vai ser «evocados numa exposição histórico-documental a inaugurar a 11 de Dezembro, na Galeria Municipal do 11».

Praça do Bocage, Setúbal 
Praça do Bocage, Setúbal Créditos / sapo

A mostra «O Monumento a Bocage – 150 Anos olhando o Sado», com entrada gratuita, resulta de uma recolha histórico-documental feita pela Câmara Municipal de Setúbal (CMS), dividindo-se em seis grandes, e distintos, núcleos.

A exposição apresenta «diversos textos, fotografias, desenhos, gravuras, manuscritos e jornais da época que narram os principais acontecimentos que permitiram a construção da estátua em homenagem ao poeta», refere o comunicado da CMS, a que o AbrilAbril teve acesso.

O monumento acompanha a história da «recolha de fundos por subscrição realizada em Portugal e no Brasil, por iniciativa dos irmãos António e José Feliciano de Castilho», que deu início ao projecto de construção. Noutro dos núcleos está patente o «documento passado pela CMS a pedido do poeta Manuel Maria Portela, que atesta as suas qualidades como funcionário e cidadão interveniente na sociedade setubalense».

«No terceiro núcleo, é possível encontrar elementos relacionados com o projecto escultórico da estátua, da autoria de João Carlos dos Reis, e o esculpir da pedra, cuja responsabilidade coube ao canteiro Germano José de Sales, de Lisboa, autor de obras emblemáticas, como a estátua de D. Pedro IV no Rossio».

O monumento no primeiro centenário da morte de Elmano Sadino, pseudónimo usado por Bocage, assim como a transformação urbanística ocorrida na Praça de Bocage entre 1871 e a actualidade são analisados no quinto e sexto núcleos.

Patente na Galeria Municipal de 11 de Dezembro até 22 de Fevereiro de 2022, a exposição pode ser visitada «entre terça e sexta-feira das 11h às 13h e das 14h às 18h (aos sábados das 14h às 18h)». A entrada é gratuita.

Tópico