|Montemor-o-Novo

40 anos de amor à dança em Montemor-o-Novo

O Cine-teatro Curvo Semedo encheu-se para comemorar os 40 anos da Escola Municipal de Ballet de Montemor-o-Novo, cuja história marca o panorama cultural da cidade alentejana.

Actuação dos alunos da Escola Municipal de Ballett de Montemor-o-Novo no Cine-teatro Curvo Semedo, em Montemor-o-Novo, a 6 de Julho de 2019.
Actuação dos alunos da Escola Municipal de Ballett de Montemor-o-Novo no Cine-teatro Curvo Semedo, em Montemor-o-Novo, a 6 de Julho de 2019.Créditos / Câmara Municipal de Montemor-o-Novo

O habitual espectáculo de encerramento do ano lectivo da Escola Municipal de Ballet de Montemor-o-Novo teve este ano um sabor especial, ao cumprirem-se 40 anos de actividade daquele que é considerado pelo Município «um dos mais participados e basilares projectos formativos para crianças e jovens montemorenses na área cultural».

O Cine-teatro Curvo Semedo encheu-se para comemorar a data num «serão de emoções verdadeiras, daquelas que se sentem à flor da pele e nos fazem molhar a face, evocando o passado e presente» da instituição, como se descreve em comunicado da Câmara Municipal de Montemor-o-Novo.

A presidente da Câmara Municipal, Hortênsia Menino, agradeceu a todos – professores, alunos e familiares – os que têm ajudado a construir a Escola que há 40 anos ensina a amar a dança em Montemor-o-Novo.

Uma homenagem especial foi prestada à Professora Amélia Mendoza, antiga bailarina profissional ligada ao projecto desde a sua fundação. Espanhola de nascimento, com o seu sotaque característico, Amélia Mendonza é sinónimo da Escola Municipal de Ballet.

A Escola Municipal de Ballet de Montemor-o-Novo foi criada a 6 de Julho de 1979 para proporcionar a prática do ballet a crianças a partir dos 4 anos de idade, fruto de uma opção estratégica do Município na área da Cultura. No sábado cumpriu 40 anos de actividade formativa ininterrupta ao serviço das crianças e da população do concelho.

A Escola sempre foi aberta a toda a população. Alguns dos alunos destacaram-se pelo seu talento, como é o caso de Luís Oliveira, que nela estudou durante quatro anos e hoje é um bailarino conceituado.

Com uma história que marca o panorama cultural da cidade, a Escola de Ballet da Câmara Municipal de Montemor-o-Novo continua a dançar e a encantar as várias gerações de montemorenses, desde os alunos e antigos alunos até aos admiradores da dança.

 

 

Tópico