|Vietname

Vietname: sete semanas sem contágios de Covid-19

Em 49 dias, os casos registados são de cidadãos repatriados de países com situações epidemiológicas complicadas. A cidade de Hanói decidiu ajudar Nova Iorque na luta contra a doença, doando 150 mil máscaras.

As medidas de prevenção e controlo da epidemia de Covid-19 tomadas pelas autoridades vietnamitas estão a merecer o reconhecimento de vários organismos e governos, inclusive no Ocidente
As medidas de prevenção e controlo da epidemia de Covid-19 tomadas pelas autoridades vietnamitas estão a merecer o reconhecimento de vários organismos e governos, inclusive no Ocidente Créditos / voa

A Direcção Nacional para a Prevenção e o Controlo da Covid-19 confirmou que, desde 16 de Abril, foram detectados 188 portadores do vírus SARS-CoV-2, todos vietnamitas que regressaram do estrangeiro, e que não se registou nenhum caso de contágio dentro do país.

No processo de repatriamento, todos os recém-chegados passam por testes rigorosos nos aeroportos, tendo depois de permanecer em quarentena por um período de duas semanas ou sendo internados em centros especializados sob vigilância médica.

Neste contexto, estão actualmente em situação de isolamento preventivo mais de 7200 pessoas, quase todas repatriadas, informa a Agência Vietnamita de Notícias (VNA).

A mesma fonte revela que o número de pacientes confirmados com Covid-19 no Vietname se mantém em 328, sendo que 302 já recuperaram (92%). Os 26 ainda hospitalizados estão a evoluir favoravelmente e 13 já tiveram resultado negativo uma ou duas vezes nos testes de despistagem ao vírus.

O país do Sudeste Asiático não regista nenhuma morte por causa da Covid-19. O caso mais grave diz respeito ao paciente 91 ou «Paciente Inglês» – um britânico de 43 anos, contratado como piloto pela Vietnam Airlines. De acordo com a VNA, neste momento o doente está consciente e continua a melhorar.

«Economia dá sinais de recuperação»

Tendo em conta a elevado grau de contagiosidade do vírus, a extensa fronteira entre o Vietname e a China e as intensas trocas comerciais e turísticas entre ambos, o país da antiga Indochina tomou medidas rigorosas para travar a propagação do síndrome respiratório agudo severo e, em Abril, declarou a pandemia controlada no fundamental. Então, o governo vietnamita apelou à população para «travar a batalha da recuperação económica», embora observando determinadas medidas preventivas.

Na terça-feira, o primeiro-ministro, Nguyen Xuan Phuc, congratulou-se com o facto de o país ter conseguido passar a uma nova fase, em que «a economia já dá sinais de recuperação», na sequência de uma série de medidas e apoios à produção promovidos pelo governo, informa a Prensa Latina.

Reunido com o seu gabinete para fazer um balanço desta nova fase, Xuan Phuc afirmou que, se no primeiro trimestre a economia cresceu 3,8%, no resto do ano, num contexto epidemiológico que se espera bastante mais saneado, deverá fazê-lo a um ritmo muito maior.

Hanói apoia Nova Iorque na luta contra a pandemia

Numa cerimónia que contou com a presença, entre outros, do vice-ministro vietnamita dos Negócios Estrangeiros, Le Hoai Trung, e do embaixador dos EUA no Vietname, Daniel J. Kritenbrink, a cidade de Hanói doou à cidade de Nova Iorque, no passado dia 1, 100 mil máscaras de tecido antibacteriano e 50 mil máscaras sanitárias, com o objectivo de apoiar as autoridades e a população da urbe norte-americana na luta contra a Covid-19.

No seu discurso, o presidente do Comité Popular [Câmara Municipal] de Hanói, Nguyen Duc Chung, disse que a capital vietnamita «deseja partilhar uma parte dos seus recursos para ajudar o governo e o povo de Nova Iorque», informa a VNA.

Por seu lado, o embaixador norte-americano manifestou a sua gratidão e elogiou o governo do Vietname e as autoridades de Hanói em particular pelas medidas preventivas tomadas face à Covid-19.

Tópico