|Festival Eurovisão da Canção

«Israel: zero pontos»

Movimento apela à atribuição de zero pontos à música da israelita Netta Barzilai, no televoto. Acção integra campanha com o objectivo de acabar com a ocupação da Palestina. 

https://www.abrilabril.pt/sites/default/files/styles/jumbo1200x630/public/assets/img/7221.jpg?itok=yLB4Uxn6
«Selfie» de Netta Barzilai na Marinha israelita
«Selfie» de Netta Barzilai na Marinha israelitaCréditos / Eurovision boycott of Israel - Zero points to the song of Israeli Apartheid

A música de Netta Barzilai, «Toy», é considerada uma das favoritas da edição que Portugal acolhe pela primeira vez. Mas, para a iniciativa «Zero pontos para Israel na competição musical da Eurovisão», inserida na campanha global de Boicote, Desinvestimento e Sanções (BDS), a presença da artista, e «cúmplice dos crimes cometidos contra o povo da Palestina», é uma forma de branquear a acção terrorista de Israel a nível internacional. 

Isso mesmo atestam no documento que tem vindo a ser distribuído em frente ao espaço da Eurovisão, na Praça do Comércio, em Lisboa, e onde se lê que a canção «Toy» é «sobre emancipação feminina e justiça social. Enquadra-se numa contínua tentativa israelita de branquear a opressão do povo palestiniano através de uma campanha de marketing de políticas "de igualdade"».

Netta Barzilai iniciou a sua carreira musical na Marinha de Israel. O movimento pela atribuição de zero pontos ao «apartheid israelita» recorda num comunicado que a principal tarefa da Marinha, «há já muitos anos», é manter a Faixa de Gaza «sob um bloqueio cerrado, manter o porto de Gaza bem fechado, manter a economia de Gaza totalmente paralisada e a população à beira do desastre humanitário total».

Já a missão de Netta Barzilai, de acordo com o texto, passava por manter entretidos os marinheiros e oficiais da Marinha de Israel, que apelidava de «anjos», «esforçando-se para lhes dar mais força e encorajamento na sua tarefa suja de sufocar o povo de Gaza».

«My sailor is my angel»

Em Maio de 2014, Netta Barzilai e outros três animadores da Marinha chegaram ao porto de Haifa e embarcaram numa lancha designada Yafo, onde cantaram uma música com o refrão «My Sailor is My Angel!» («O meu marinheiro é um anjo», em português).

«Foi o orgulho especial da tripulação do Yafo – o mesmo navio que chamou a atenção especial de Netta Barzilai – terem superado todas as outras lanchas e disparado mais bombas contra Gaza do que qualquer um dos seus companheiros», denuncia o movimento.

A 16 de Julho de 2016, quatro meninos, entre os 9 e os 11 anos, brincavam nas areias da costa de Gaza quando foram surpreendidos pelo ataque de uma lancha israelita.

Jornalistas internacionais, que estavam presentes no local e fotografaram o ataque, tentaram  salvar as crianças mas quando as equipas de primeiros socorros chegaram já não havia nada a fazer. 

Tópico

0 Comentários

no artigo "«Israel: zero pontos»