|cinema

Em agenda:

Livro «Cinema 2.0», de Marta Pinho Alves, tem apresentação pública em Lisboa

É já esta quinta-feira, dia 1 de Fevereiro, às 18h, na Livraria Linha de Sombra, da Cinemateca Portuguesa. Apresentação por José Luís Garcia e Tiago Baptista.

Créditos / Premium Essays/premiumessays.net

Cinema 2.0: Modalidades de Produção Cinemática do Tempo do Digital sugere, «a partir da análise de modalidades de produção cinemática contemporâneas forjadas no tempo do digital», resposta a duas questões fundamentais: «o que é o cinema no momento em que a digitalização intervém em todos os seus domínios»; e se «tem ainda sentido usar a expressão cinema» num momento em que «a película [...] é cada vez mais rara» e os «circuitos de circulação […] se distanciam» daqueles que sempre foram.

A autora foca-se em «quatro núcleos fundamentais» do «fazer cinemático»: «microcinema, cinema colaborativo, cinema pro-am e cinema ao vivo». Como sublinha José Luís Garcia no seu prefácio, o «impossível encerramento das interpretações» sobre um objecto «volátil» e «ainda em construção» conduz a autora, «mais do que encontrar respostas definitivas e cabais», a entregar ao leitor «coordenadas para viagem neste território», convidando-o a sobre elas reflectir e formular reflexões – segundo a sinopse produzida pela editora, de onde as citações foram extraídas.

Capa de Cinema 2.0: Modalidades de Produção Cinemática do Tempo do Digital Créditos

A editora Livros LabCom.IFP publica livros electrónicos e em formato papel (neste caso, quando solicitada) no amplo domínio das Humanidades, da Filosofia e das Ciências Sociais ou em áreas específicas nas quais tem colecções: Ars (Artes), Livros Labcom (Comunicação) e Filosofia Prática (Filosofia).

A autora

Marta Pinho Alves licenciou-se em Ciências da Comunicação (1998), pela Universidade da Beira Interior (UBI). É mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias da Informação (2007), pelo Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa do Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL). Doutorou-se em Sociologia, especialização em Comunicação, Cultura e Estilos de Vida (2014), pelo Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS-UL), com a tese Cinema 2.0: Modalidades de Produção Cinematográfica do Tempo do Digital, agora publicada em livro.

Desde 2014 é Professora Adjunta do Departamento de Ciências da Comunicação e da Linguagem da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Setúbal (IPS).

É membro da Associação dos Investigadores de Imagem em Movimento (AIM), no âmbito da qual co-coordena o Grupo de Trabalho sobre Cultura Visual Digital.

Marta Pinho Alves colabora com o AbrilAbril desde 2017, escrevendo sobre o cinema no tempo do digital. Assim afirma ao leitor/espectador no seu primeiro artigo e, simultaneamente, declaração de intenções, propondo-se fazer recair a sua atenção, principalmente, «sobre o amplo domínio da elaboração de imagens em movimento» num contexto, «iniciado na década de 1980 e ainda em curso», em que «a película foi substituída pelos formatos digitais». Os artigos de Marta Pinho Alves publicados no AbrilAbril podem ser lidos aqui.

Tópico