|cinema

Curtas de Vila do Conde já tem programação

O Festival Curtas de Vila do Conde 2022 terá lugar entre 9 e 17 de Julho, com «um programa que compila descobertas, nomes consagrados e olhares sobre a nova geração de realizadores».

Créditos / FilmFreeway

A 30.ª edição do festival, um dos principais eventos cinematográficos em Portugal dedicado a curtas-metragens, decorrerá na cidade nortenha de Vila do Conde e em espaços como o Teatro ou o Auditório Municipal.

Na Competição Internacional, a edição deste ano do festival apresenta nomes como: Radu Jude, nome maior do cinema romeno e que estreia em Portugal The Potemkinists, uma comédia sobre a arte, a memória e a força da resistência; Tsai Ming-Liang, uma presença recorrente no festival vilacondense, que apresenta em The Night um hipnotizante retrato sobre o ritmo, a beleza e as mudanças da cidade de Hong Kong; o islandês Hlynur Pálmason, que apresenta Nest, uma história onde se misturam imagens de beleza e brutalidade das lutas e das alegrias de três irmãos; Antonin Peretjatko, que nesta quarta presença no festival mostra Yellow Saturday, um retrato de dois anos de Coletes Amarelos através dos olhos de um homem com a mesma idade de Emmanuel Macron.

Fora dos programas competitivos, destaque para as estreias nacionais da secção Da Curta à Longa: Fogo Fátuo de João Pedro Rodrigues, O Joelho de Ahed de Nadav Lapid e Saudade do Futuro de Anna Azevedo Gomes. Os três realizadores estarão em Vila do Conde para apresentarem as sessões e conversarem com o público.

Na secção New Voices estará em foco a realizadora francesa Céline Devaux, num programa que integra, entre outros, Toda a Gente Gosta de Jeanne, co-produção portuguesa rodada em Lisboa e que estreou na última edição do festival de Cannes.

Na Competição Nacional do Curtas de Vila do Conde passarão vários filmes, alguns estreados em festivais como Cannes e Berlim: Aos Dezasseis de Carlos Lobo; Ice Merchants de João Gonzalez; Garrano de David Doutel e Vasco Sá e Skola di Tarafe de Sónia Vaz Borges e Filipa César; e See You Later Space Island de Alice dos Reis.

Em estreia mundial, o Curtas passará O Casaco Rosa de Mónica Santos, O Teu Peso em Ouro de Sandro Aguilar,  de Margarida Vila-Nova, Saturno de Luís Costa e André Guiomar, Uma Rapariga Imaterial de André Godinho, As Sacrificadas de Aurélie Oliveira Pernet, Heitor sem Nome de Vasco Saltão, Raticida de João Niza Ribeiro e Segunda Pessoa de Rita Barbosa.

Fora das competições, passará ainda no Curtas O Homem do Lixo de Laura Gonçalves, Azul de Ágata Pinto, Tornar-se Um Homem na Idade Média de Pedro Neves Marques, By Flávio de Pedro Cabeleira e Catraias de Tânia Dinis.

Na sua 30.ª edição, o Curtas integra também um programa especial desenvolvido para jovens e público familiar (Curtinhas e My Generation), a competição Take One!, dedicada a filmes de escola e uma selecção de curtas proposta pela European Film Academy. Haverá ainda a exibição de Da Weasel: Agora e Para Sempre, um documentário sobre a história e percurso da banda portuguesa.

A destacar, uma exposição documental sobre a história e a evolução do Curtas, com folhetos, cartazes, catálogos, livros e outras publicações que marcaram os 30 anos do festival.

O programa completo desta edição do Curtas de Vila do Conde poderá ser consultado aqui.

Tópico