|retalho

Trabalhadores da Worten Azambuja em luta

Os trabalhadores do armazém da Worten da Azambuja vão estar concentrados, em greve, à porta da loja da marca, nas Amoreiras, em Lisboa, no dia 7 de Julho.

Créditos / Ortogonal

Os trabalhadores reclamam a reposição do poder de compra através do aumento salarial de 90 euros e de uma «melhor e mais justa distribuição do rendimento», recudando-se «empobrecer a trabalhar».

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal (CESP/CGTP-IN), a acção da próxima quinta-feira, à porta da Worten das Amoreiras, a partir das 10h, visa a exigência do aumento dos salários, face ao «crescimento avassalador dos preços dos bens de primeira necessidade e dos combustíveis».

O CESP denuncia aquilo que considera ser «um aproveitamento da guerra e das sanções para justificar um enorme aumento dos preços e degradação do poder de compra», enquanto «as multinacionais e os grupos económicos que promovem a especulação» se preparam «para concentrar lucros cada vez maiores».

Tópico