|Grupo Mello

CUF rejeita discutir reivindicações dos trabalhadores

Os trabalhadores da CUF aprovaram o seu caderno reivindicativo para 2023, em plenários realizados na CUF Tejo, CUF Descobertas e no Contact Center, mas a administração da empresa não o quer discutir.

Hospital CUF Porto 
Créditos / josedemello

O Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal (CESP/CGTP-IN) solicitou uma reunião à CUF com o objectivo de discutir o caderno reivindicativo e outros assuntos relevantes para os trabalhadores, mas o encontro, segundo o sindicato, foi uma vez mais recusado. 

O sindicato não aceita a posição assumida pela CUF, tendo anunciado que vai recorrer ao Ministério de Trabalho e solicitar «uma reunião no âmbito da Prevenção de Conflitos», de forma a poder apresentar à empresa o caderno reivindicativo aprovado pelos trabalhadores.

O CESP alerta para situação dramática com que se confrontam os trabalhadores, face ao «aumento galopante do custo de vida», e sublinha que o «Grupo CUF continua a ter milhões de lucros e milhões em investimentos, mas são os trabalhadores que geram a riqueza da empresa».

Tópico