|Évora

Pessoas devem ver candidatura de Évora a Capital Europeia da Cultura «como sua»

A candidatura de Évora a Capital Europeia da Cultura 2027 vai aceitar convites para visitar associações, escolas e até particulares para lhes apresentar o conceito e pedir contributos para a estratégia.

O centro histórico de Évora foi classificado como Património Mundial da UNESCO em 1986
Créditos

«Não é tanto transmitir a candidatura, mas é para que as pessoas assumam a candidatura como sua e possam dar um contributo seu, individual ou colectivo», explicou hoje o presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá.

O autarca alentejano falava aos jornalistas no final de uma sessão de apresentação pública do dossiê de candidatura de Évora a Capital Europeia da Cultura (CEC) em 2027, realizada junto ao Mercado Municipal da cidade.

Na sessão, foi anunciado o arranque de um programa, denominado «À mesa com», que prevê que a equipa de missão aceite convites para visitar associações, escolas e até casas particulares para apresentar o conceito da candidatura.

«Queremos chegar ao cidadão comum e que o cidadão comum sinta a candidatura como sua e possa dar o seu contributo», pois no Alentejo «o saber fazer» surge da «experiência própria de cada um», sublinhou Carlos Pinto de Sá.

Segundo o autarca, a equipa de missão já está disponível para receber convites para iniciar este programa. Realçando que a sessão de hoje foi «a primeira» aberta ao público, Pinto de Sá lembrou que a programação inicial da candidatura, que previa visitas a «escolas, associações e bairros», foi alterada, devido à Covid-19.

«Agora, esperando que a pandemia nos dê tréguas, queremos fazer o que já queríamos ter feito anteriormente, que é pôr na rua a candidatura e, sobretudo, que as pessoas assumam a candidatura e a vejam como sua», insistiu.

Para o presidente da câmara municipal, o conceito da candidatura de Évora a CEC 2027, que tem como mote a palavra «vagar», está a ser «muito bem recebido e as pessoas identificam-se».

«O vagar não é no sentido que muitas vezes é atribuído aos alentejanos da preguiça ou da lentidão, mas é um conceito que pretende transformar, a partir da identidade cultural, a sociedade», disse.

A mudança pretendida, salientou Pinto de Sá, passa por as pessoas voltarem a «ter tempo para pensar, conviver com outras, passear e poderem em conjunto reflectir sobre o que é possível fazer para transformar a sociedade».

A lista das cidades candidatas a CEC 2027 vai ser anunciada no próximo dia 11 de Março. Quanto à decisão final do júri, composto por 12 elementos, dois deles portugueses, será conhecida em Dezembro de 2022 ou Janeiro de 2023, segundo a equipa de missão.


Com agência Lusa

Tópico