|Museu do Neo-realismo

Museu do Neo-Realismo assinala 30 anos de existência e centenário de Júlio Graça

As três décadas de existência do museu sediado em Vila Franca de Xira estarão em destaque este sábado, bem como os cem anos do nascimento de Júlio Graça, escritor neo-realista e um dos directores da instituição.

Museu do Neo-Realismo 
Museu do Neo-Realismo Créditos / cm-vfxira.pt

Na parte da manhã, abre ao público a exposição «30 anos do Museu do Neo-Realismo», com curadoria de David Santos, Odete Belo e Fátima Pires, e que pode ser visitada no Centro de Documentação da instituição até 31 de Janeiro de 2024.

Mais tarde, pelas 15h, os 30 anos do museu (1993-2023) serão celebrados numa sessão evocativa, que, segundo se informa no seu portal, contará com a presença de António Mota Redol, António Pedro Pita e David Santos.

Esquema semelhante merece a celebração do centenário do nascimento de Júlio Graça, com o espaço do Museu do Neo-Realismo a acolher, logo de manhã, uma mostra que visa homenagear o escritor vila-franquense, que estará patente até 31 de Março de 2024.

museudoneorealismo.pt

À tarde, pelas 16h, terá lugar no auditório uma sessão evocativa do «poeta, ensaísta, romancista e figura destacada da vida cívica e intelectual do Concelho de Vila Franca de Xira, com forte ligação ao Museu do Neo-Realismo, do qual foi responsável entre 1998 e 2002».

A sessão, revela o portal do museu, contará com a participação de António Mota Redol, António Pedro Pita, Dina Alenquer e David Santos.

A entrada é livre para todas as iniciativas elencadas.

Tópico

Contribui para uma boa ideia

Desde há vários anos, o AbrilAbril assume diariamente o seu compromisso com a verdade, a justiça social, a solidariedade e a paz.

O teu contributo vem reforçar o nosso projecto e consolidar a nossa presença.

Contribui aqui