|resistência antifascista

«Memórias do Exílio» em Sacavém 

O livro Memórias do Exílio é apresentado este sábado na presença dos autores, na Biblioteca Municipal Ary dos Santos, em Sacavém, no concelho de Loures.

CréditosGérard Bloncourt / mots et maux de Miche

Agendada para as 18h, a apresentação conta com a presença dos autores Ana Aranha e Carlos Ademar, e ainda dos ex-exilados Helena Cabeçadas e Fernando Mariano Cardeira.

«Mais de quatro décadas após o seu regresso, antigos exilados falam das suas experiências, revisitam os lugares que os abrigaram e recuperam vivências do seu contributo para a construção da democracia, fazendo de Memórias do Exílio uma obra indispensável para entender a oposição e a luta contra a ditadura feitas desde o estrangeiro», lê-se na nota de agenda do Município de Loures.

O livro conta as histórias de quem lutou pela liberdade e passou a fronteira a salto, fugiu em comboios vigiados ou em barcos improvisados. Carlos Ademar frisa que «a obra visa contribuir para combater a desmemória que gradualmente vai minando as mentes portuguesas relativamente à História recente do nosso país e à ditadura de quase 50 anos».

«Este período remeteu-nos para um atraso civilizacional nada compatível com o acontecia na Europa, que se desenvolveu exponencialmente após a II Guerra Mundial, enquanto por este canto do continente permanecíamos "orgulhosamente sós", pobres, tristes, vigiados, presos, torturados, mortos ou estropiados numa guerra estúpida, porque completamente anacrónica», acrescenta.

Tópico