|Música

Festa do Avante!: «A revolução na arte e a arte na revolução»

O concerto sinfónico desta edição celebra os 100 anos do PCP, «entre movimentos revolucionários nos quais a arte musical se envolveu e revoluções estéticas que a própria criação sonora concebeu».

Concerto Sinfónico na Festa do Avante!, em 2019, com o tema «Do Romantismo ao Modernismo», onde a Orquestra Sinfonietta de Lisboa interpretou temas de Beethoven, Mendelssohn, Schumann, Rachmaninoff e Ravel 
Concerto Sinfónico na Festa do Avante!, em 2019, com o tema «Do Romantismo ao Modernismo», onde a Orquestra Sinfonietta de Lisboa interpretou temas de Beethoven, Mendelssohn, Schumann, Rachmaninoff e Ravel Créditos / Festa do Avante!

A organização da Festa do Avante! divulgou, no seu site, um dossier em que junta artigos, biografias e imagens sobre a música e os artistas, do passado e do presente, que farão parte do concerto comemorativo do centenário do PCP. Há, desde logo, uma novidade. A plateia é com lugares sentados.

«Desde os tempos das guerras napoleónicas até ao século XXI», o concerto sinfónico da 45.ª edição da Festa do Avante explora três momentos musicais, distintos entre si, mas que partilham um mesmo espírito rebelde na sociedade, seja por convicção revolucionária ou pela transformação estética que preconizaram.

Os três primeiros andamentos de três sinfonias de Beethoven, que deram um novo rumo «à música ocidental e iniciaram o chamado período Romântico», vão ser interpretados pela orquestra Sinfonietta de Lisboa, fundada em 1995, e que tem como director artístico e maestro titular, Vasco Pearce de Azevedo. 

A Sinfonia n.º 3 em Mib Maior, Op. 55Sinfonia n.º 5 em Dó Menor, Op. 67 e a Sinfonia n.º 7 em Lá Maior, Op. 92, são exemplo, como assegurava Álvaro Cunhal, de que a «criatividade artística, mesmo quando parte de certas "regras" acaba por modificá-las, ultrapassá-las e superá-las», atribuíndo-lhe características distintamente revolucionárias. 

Orquestrações Sinfónicas para canções populares

A Sinfonietta de Lisboa tem sido convidada, desde 2004, a realizar o concerto de abertura da Festa do Avante!, tendo já acompanhado solistas como Pedro Burmester, António Rosado e Mário Laginha.

Nesta edição, o papel cabe a três jovens compositores portugueses, incumbidos de apresentar as suas interpretações sinfónicas originais sobre canções revolucionárias, com temas da Comuna de Paris, de Hanns Eisler e de Fernando Lopes-Graça.

Filipe Melo, pianista dedicado ao Jazz e à improvisação, formado na Berklee College of Music e com trabalho nas áreas do cinema e da banda desenhada, vai trabalhar sobre três canções da Comuna de Paris, La Canaille de Alexis Bouvier e Joseph Darcier, Chants des Ouvriers de Pierre Dupont e Le Temps des Cerises de Jean Baptiste Clément e Antoine Renard.

As três canções de Hanns Eisler, que compôs o Hino da República Democrática da Alemanha e que foi íntimo colaborador de Bertold Brecht, serão interpretadas por Carlos Garcia, professor, pianista e compositor que actualmente trabalha na Escola Superior de Música de Lisboa. Os temas apresentados são a Canção da SolidariedadeCanção da Frente Unida e a Canção dos trabalhadores – Hino do Komintern.

Ana Seara, directora pedagógica da Academia de Música de Lisboa e professora na Escola Superior de Música de Lisboa, tem a seu cargo três Canções Heróicas de Fernando Lopes-Graça, nome maior da música Portuguesa do séc. XX e militante do PCP: Companheiros, Unidos!; Canção de Catarina e Acordai.

Da gaita-de-foles em Trás-os-Montes... até à orquestra sinfónica na Atalaia

O encerramento do espectáculo vai ser marcado pela estreia da última versão de António Vitorino D’Almeida sobre a Abertura Clássica sobre um tema popular português, Op. 87, mais conhecida por Carvalhesa.

A Carvalhesa foi uma das peças gravadas por Michel Giacometti na aldeia de Tuiselo, perto de Vinhais, Bragança. Foi, mais tarde, recuperada por um grupo de trabalho do PCP, em 1985, que se tinha juntado «com o objectivo de se tentar criar um tema musical para a campanha eleitoral das eleições legislativas desse ano».

A 45.ª edição da Festa do Avante! vai realizar-se na Quinta da Atalaia, Amora, Seixal, entre os dias 3, 4 e 5 de Setembro. A EP, entrada permanente, custa 27 euros e dá acesso aos três dias da festa, podendo ser adquirida nos centros de trabalho do PCP.

Tópico