|Música

40 anos de Xutos & Pontapés

Os Xutos & Pontapés cumprem 40 anos este domingo. Para assinalar a data, no próximo dia 25 lançam o álbum Duro, um legado de luto e de alegria que inclui gravações feitas por Zé Pedro.

Créditos / NiT

A data de aniversário serve para assinalar o nascimento oficial de uma das bandas portuguesas mais emblemáticas, que aconteceu a 13 de Janeiro de 1979 no salão de baile dos Alunos de Apolo, em Lisboa, numa noite em que tocaram quatro músicas em pouco mais de cinco minutos.

O grupo, que chegou a chamar-se Delirium Tremens e depois Beijinhos e Parabéns, integrava então os jovens Zé Pedro, Kalú, Tim e Zé Leonel, influenciados pelo punk-rock que entrava em força na cena musical estrangeira.

Quarenta anos depois, e já sem os fundadores Zé Pedro e Zé Leonel, a banda persiste na música portuguesa, com mais de uma dezena de álbuns e muitas canções que servem de âncora para um clã do rock com milhares de fãs de várias gerações.


Para festejar a data redonda, os Xutos & Pontapés editam um novo álbum, Duro, que sairá no dia 25, coincidindo com um concerto no espaço Lisboa ao Vivo. A 1 de Fevereiro apresentam-no no Hard Club, no Porto.

Este é também o primeiro álbum que Kalú, Tim, João Cabeleira e Gui editam sem o guitarrista Zé Pedro, que morreu em 2017, mas o registo incluirá gravações feitas ainda por este músico.

Aos fãs, a banda explica que o álbum é «um legado de perseverança e persistência, de luto e de alegria, de ansiedade e calma».


Com Agência Lusa

Tópico