Iniciativa promovida pela Câmara do Seixal

SeixalJazz2017: os sons do improviso estão de volta

O Festival Internacional de Jazz do Seixal regressa entre os dias 19 e 28 de Outubro, ao Fórum Cultural daquela cidade, com músicos e projectos do «melhor e mais promissor» jazz nacional, europeu e norte-americano.

https://www.abrilabril.pt/sites/default/files/styles/jumbo1200x630/public/assets/img/leekonitznew.300dpi2.jpg?itok=wqdsHvS7
Lee Konitz
Lee KonitzCréditos / Cãmara Municipal do Seixal

Para abrir o festival, a escolha recaiu no quinteto de Wolfgang Muthspiel, guitarrista austríaco, a quem a revista The New Yorker apelidou de «a shining light» (uma luz brilhante). 

Michaël Attias, considerado um dos mais proeminentes músicos da cena jazz nova-iorquina da actualidade, é outro nome em cartaz. No texto de apresentação da iniciativa, promovida pela Câmara do Seixal, lê-se que «o quarteto que apresenta no SeixalJazz, a 21 de outubro, é um dos projectos mais criativos a surgir nos últimos tempos». O seu último álbum, Nerve Dance, lançado em Março deste ano, foi bem recebido pela crítica internacional. 

Mas nem só de nomes consolidados se compõe o programa desta edição do SeixalJazz. Há revelações recentes do jazz tais como o projecto Slow Is Possible, composto por seis jovens músicos portugueses. «São uma das mais recentes revelações do jazz português e tocam um jazz com evidentes influências eruditas, mas que também vai beber ao rock, pós-rock, blues, fado e improvisação livre», lê-se na apresentação. A actuação do grupo está agendada para o dia 20 de Outubro.

Na segunda semana do festival, a organização destaca o quinteto de João Barradas, «um dos mais conceituados e reconhecidos acordeonistas europeus», o quarteto do francês Dominique Pifarély e o de Lee Konitz, que encerra a edição 2017. Na sua longa carreira, Konitz já tocou com grandes intérpretes como Dave Brubeck, Ornette Coleman, Charles Mingus ou Lennie Tristano.

A par de edições anteriores, um dos dias do festival é dedicado ao seu projecto pedagógico. Neste ano, será na tarde do dia 25 de Outubro que os alunos e professores das escolas básicas do concelho do Seixal vão assistir a um concerto comentado pelo quinteto do trompetista Gonçalo Marques.

Todos os concertos têm início às 22h, no Auditório Municipal do Fórum Cultural do Seixal, e os bilhetes já estão à venda.

A Mundet Factory (antigos refeitórios da corticeira Mundet) é outro espaço do festival. Aqui, os concertos realizados por formações nacionais de jazz, acontecem sempre às 23h e são de entrada livre.  

0 Comentários

no artigo "SeixalJazz2017: os sons do improviso estão de volta