|Venezuela

Colômbia em destaque na XIX Feira Internacional do Livro da Venezuela

A XIX Feira Internacional do Livro da Venezuela (Filven), inaugurada por Nicolás Maduro na quinta-feira, prolonga-se até dia 19, com ampla oferta editorial, centenas de actividades e várias homenagens.

Na lista de homenageados da XIX Filven constam duas escritoras palestinianas, uma vetada em Frankfurt e outra assassinada pelos bombardeamentos israelita em Gaza  
Na lista de homenageados da XIX Filven constam duas escritoras palestinianas, uma vetada em Frankfurt e outra assassinada pelos bombardeamentos israelita em Gaza  Créditos / filven.com

A grande festa literária do país caribenho arrancou em El Laguito del Círculo Militar de Caracas, na zona ocidental da capital, sob o lema «Ler reencontra-nos» e tendo a Colômbia como país convidado de honra.

Nos seus 95 pavilhões, o espaço da XIX Filven conta com a participação de 65 delegados internacionais e 161 nacionais, entre escritores, editores, ilustradores, artistas e outros, revelou o Ministério venezuelano da Cultura.

A edição deste ano do evento apresenta ainda uma ampla diversidade de iniciativas, que passam, entre outras, por jornadas profissionais, encontros de promoção da leitura, actividades académicas, festivais, iniciativas artísticas e infanto-juvenis, indicou o titular da pasta da Cultura, Ernesto Villegas.

Estão ainda previstas, ao longo do certame, 200 apresentações de obras, como Una vida, muchas vidas, do presidente da Colômbia, Gustavo Petro; Pirata, do venezuelano Luis Brito García; Crónica de siete días en Palestina, de Jehad Yousef, e Los reportajes en Venezuela de Gabriel García Márquez, da editorial Saber.

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, na inauguração da XIX Filven, em Caracas, a 9 de Novembro de 2023 / PL

Na lista de figuras homenageadas nesta XIX Filven, contam-se o dramaturgo e jornalista Armando Carías, e, a título póstumo, Carmen Delia Bencomo e Domingo Alberto Rangel, ambos escritores venezuelanos centenários.

Serão igualmente homenageadas duas escritoras palestinianas: a poeta e narradora Heba Abu Nada, assassinada recentemente em Gaza pelos ataques israelitas, e a romancista Adania Shibli, que era para ter sido laureada na Feira do Livro de Frankfurt, na Alemanha, mas viu a cerimónia vetada.

Pelo seu meio século de existência, a Hermanos Vadell Editores será distinguida, assim como a Biblioteca Nacional, que completa 190 anos. O Amazonas é o estado venezuelano em destaque na feira.

Colômbia, país vizinho, convidado de honra, com ampla presença

Com o ministro da Cultura, Juan David Correa, à cabeça, a Colômbia traz à XIX Filven uma impressionante representação cultural e editorial, em que se incluem múltiplos escritores e editores, e mais de 1500 títulos, refere a Prensa Latina.

Na qualidade de país convidado de honra, a Colômbia organiza mais de meia centena de eventos – conferências, debates, oficinas, concertos, além de uma exposição sobre a obra La Vorágine, de José Eustasio Rivera, no âmbito dos 100 anos da sua publicação.

A presença da Colômbia na Filven 2023, marcada pela presença de vários autores indígenas, tem como lema «Elogio da hospitalidade», com o qual se pretende celebrar a história de fraternidade e aproximação cultural entre ambos os países, segundo divulgaram as autoridades de Bogotá.

Além de Colômbia e Venezuela, a XIX Filven conta ainda com escritores e editores de Argentina, Chile, Costa Rica, Cuba, El Salvador, Espanha, França, Honduras, Irão, Itália, México e Uruguai.

Tópico

Contribui para uma boa ideia

Desde há vários anos, o AbrilAbril assume diariamente o seu compromisso com a verdade, a justiça social, a solidariedade e a paz.

O teu contributo vem reforçar o nosso projecto e consolidar a nossa presença.

Contribui aqui